Última década foi a mais quente de sempre na Terra

A última década foi a mais quente já registada globalmente, com 2019 a ser o segundo ou o terceiro ano mais quente de sempre, à medida que a crise climática faz aumentar as temperaturas em todo o mundo, segundo um relatório, compilado por 520 cientistas de mais de 60 países, citado pelo ‘The Guardian’.

O documento, publicado no ‘Bulletin of the American Meteorological Society’, confirma que cada década desde 1980 foi mais quente do que a década anterior, com o período compreendido entre 2010 e 2019, a ser o mais quente desde que os registos mundiais de temperatura começaram no século XIX.

O aumento da temperatura média global está a ganhar um ritmo muito rápido, com a última década a ser 0,39 graus mais quente do que a média a longo prazo.

Os últimos seis anos, de 2014 a 2019, foram os mais quentes desde o início dos registos globais, um período que incluiu enormes ondas de calor nos EUA, Europa e Índia, temperaturas substancialmente elevadas no Árctico e incêndios florestais mortais da Austrália à Califórnia e da Grécia até Portugal.

O ano passado foi o segundo ano mais quente já registado, de acordo com a Nasa e a Administração Oceânica e Atmosférica Nacional, ou o terceiro ano mais quente, conforme registado pelo Met Office, serviço meteorológico do Reino Unido. No geral, o mundo aqueceu uma média de um grau desde a era pré-industrial.

«Tal como esta última avaliação confirma de forma abrangente, acabámos de testemunhar a década mais quente já registada», disse Michael Mann, cientista climático da Penn State University, citado pelo ‘The Guardian’.

O responsável acrescenta: «Temos de agir rápida e radicalmente na próxima década, ao reduzir as emissões, se quisermos limitar o aquecimento global abaixo dos níveis catastróficos de 1,5 graus, que terão consequências cada vez mais perigosas nas alterações climáticas.

Desta forma o relatório conclui quatro pontos-chave:

  • As temperaturas da superfície do mar foram as segundas mais altas já registadas no ano passado, ultrapassadas apenas em 2016;
  • Os níveis de gases de efeito estufa atingiram o seu nível mais alto já registado em 2019;
  • As regiões polares do Árctico e da Antárctida registaram o seu segundo ano mais quente de sempre;
  • As consequências da crise climática estão a ser sentidas em todo o mundo.
Ler Mais
pub

Comentários
Loading...