UE está pronta para guerra comercial com os EUA

A União Europeia (UE) não teme uma possível guerra comercial com os Estados Unidos da América (EUA). Não é algo que ambicione, mas diz estar preparada: de acordo com o ministro francês das Finanças, a comunidade irá aplicar um conjunto de sanções caso não seja possível chegar a acordo na questão da Airbus.

«Estamos cientes das consequências dramáticas desta guerra comercial entre a China e os EUA em termos de crescimento (…) Queremos mesmo acrescentar uma guerra comercial entre os EUA e a Europa?», pergunta Bruno Le Maire, em declarações reportadas pela Bloomberg. Recorde-se que a Organização Mundial do Comércio deu luz verde aos EUA para imporem tarifas punitivas no valor de 7,5 mil milhões de dólares (6,8 mil milhões de euros) para compensar as perdas obtidas devido a subsídios ilegais atribuídos pela UE à Airbus.

A UE diz que irá retaliar quaisquer tarifas relacionadas com o caso quando a Organização Mundial de Comércio se pronunciar sobre uma disputa semelhante, no início do próximo ano, e que diz respeito a subsídios atribuídos pelos EUA à Boeing. Já foi publicada uma lista preliminar de produtos a serem taxados, desde ketchup a consolas de videojogos.

«Ainda sou a favor de um acordo», garante Bruno Le Maire, acrescentando, porém, que a administração norte-americana «deve ter noção de que se não existir um acordo, a Europa não terá outra escolha senão retaliar e impor sanções».

Artigos relacionados
Comentários
Loading...

Multipublicações

Marketeer
Domino’s Pizza vai deixar quatro mercados europeus
Automonitor
História: O dia em que o Papamóvel foi salvo