pub

Natal «não será normal» em Espanha, avisa ministro da Saúde

Em Espanha, o Natal deste ano “não será normal”, alertou o ministro da Saúde, Salvador Illa, esta sexta-feira, em entrevista à rádio Rac1.

O ministro espanhol deixou claro que será uma festividade vivida de uma forma diferente este ano, já que a pandemia não vai acabar em Dezembro, embora Illa não tenha antecipado decisões porque ainda faltam dois meses e meio para o Natal.

“Temos de chegar nas melhores condições possíveis, agindo com prudência”, pediu o ministro, acrescentando que tal também depende de como são realizados os encontros familiares, isto é, se são feitos com o devido distanciamento social e medidas de segurança.

O ministro da Saúde manifestou ainda o seu apoio às medidas sanitárias tomadas por Catalunha para travar a incidência da covid-19, entre as quais o encerramento de bares e restaurantes. Avisou também que nos próximos meses deverão ser tomadas “medidas cirúrgicas por curtos períodos”, dependendo da incidência epidemiológica de cada território.

Salvador Illa advertiu que “ainda falta muito tempo até a vacina ou tratamento”, pelo que têm de ser tomadas medidas até lá. Descartando um confinamento, como na primeira onda da covid-19, o responsável apontou para medidas periódicas para reduzir o contágio ou “mantê-lo em níveis razoáveis”.

Em Portugal, Marcelo Rebelo de Sousa apelou, na semana passada, à população para fazer “um esforço” para cumprir as medidas de segurança impostas pela pandemia e que, se fosse preciso, “repensava-se o Natal”.

“Para não parar a sociedade e a economia, o que nenhum de nós quer, para não aumentar o desemprego, é preciso que se faça um esforço na convivência entre pessoas e que pensem o que é que isso significa”, afirmou. “Se preciso repensar o Natal em família, repensa-se, não pode ser com 50, 40, 30 pessoas”, acrescentou o Presidente da República.

Ler Mais
pub

Comentários
Loading...