Google e YouTube eliminam centenas de anúncios de Trump

Pelo menos 300 anúncios de Donald Trump terão sido eliminados pelo Google e YouTube. De acordo com uma investigação do programa de televisão “60 minutos”, os conteúdos foram banidos por violarem as políticas de ambas as plataformas.

Susan Wojcicki, CEO do YouTube, confirma que existiram «anúncios do presidente Trump que não foram aprovados para serem divulgados no Google ou YouTube», mas não adianta o número exacto. Porém, o programa da CBS garante que uma análise ao arquivo publicitário destas tecnológicas permite apontar para pelo menos três centenas, maioritariamente durante o Verão.

Susan Wojcicki foi também questionada sobre o anúncio em que Donald Trump acusa o antigo vice-presidente Joe Biden de oferecer apoio militar à Ucrânia em troca do despedimento do procurador que investigava uma empresa ligada ao seu filho Hunter. Segundo reporta o The Guardian, a CEO do YouTube garante que o anúncio não violava qualquer política da companhia e que, por isso, foi exibido no YouTube.

«Os políticos estão sempre a acusar os seus rivais de mentirem (…) Dito isto, não é OK ter conteúdos tecnicamente manipulados e que podem ser enganadores», adianta ainda a responsável.

Artigos relacionados
Comentários
Loading...

Multipublicações

Marketeer
Guerra do streaming: consumidores dão oportunidade aos novos players
Automonitor
As ideias (brilhantes) da Skoda