Covid-19: Natal sem restrições pode causar mais 1500 mortes, alerta especialista

O levantamento das restrições no Natal vai aumentar o número de casos e de mortes por covid-19, de acordo com uma estimativa feita por investigadores do Instituto de Saúde Pública da Universidade do Porto (ISPUP), citada pelo Expresso. No limite, Portugal pode registar um acréscimo de 1500 óbitos no mês de janeiro.

Pela altura do Natal, haverá, no mínimo, cerca de 20 mil portugueses infetados, a maioria sem saber por estar assintomática, prevê o ISPUP. “Se em cada família o risco é pequeno, multiplicar por milhares de reuniões familiares corresponde à ocorrência de muitas infeções”, avisou o presidente do Conselho Nacional de Saúde, Henrique de Barros, na última reunião do Infarmed.

De acordo com os cálculos do vice-presidente do departamento de Matemática do Instituto Superior Técnico, Henrique Oliveira, o mês de janeiro pode chegar ao fim com um acréscimo de 800 a 1500 mortes, como consequência do aumento dos contactos durante o Natal.

Henrique Oliveira, que tem calculado a evolução da epidemia, está preocupado com o impacto do alívio das regras no período festivo. Além do aumento de óbitos, prevê que o número real de casos seja duas a três vezes superior ao número de casos ativos oficiais, isto é, testados nos laboratórios.

“Estamos a tentar debelar o fogo e estamos a conseguir. Mas é como se durante aqueles dois dias baixássemos a guarda e até atirássemos alguma gasolina. E depois no dia 27 vamos tentar apagar o fogo outra vez”, alerta ainda Henrique Oliveira, citado pelo Expresso. Neste sentido, o matemático considera fundamental que as pessoas se protejam para “minimizar os riscos e reduzir as mortes”.



Comentários
Loading...