Spread do crédito à habitação triplicou durante período de cartel

A partilha de informações entre bancos resultou, entre outros, num aumento do spread do crédito à habitação durante o período em que o cartel esteve activo (entre 2002 e 2013): os valores terão mesmo triplicado, segundo aponta o Jornal de Negócios com base em dados da Autoridade da Concorrência (AdC).

Em 2007, o spread médio dos contratos de crédito à habitação fixava-se ligeiramente abaixo de 1%. Em 2013, aproximava-se dos 3%. A subida do spread surge lado a lado com uma descida abrupta da Euribor.

Recorde-se que a AdC condenou 14 bancos em Portugal a pagarem uma coima no valor de 225 milhões de euros por terem trocado informações comerciais. Segundo a autoridade, a partilha de dados terá durado mais de uma década (entre 2002 e 2013), resultando numa espécie de cartel da banca.

Caixa Geral de Depósitos, BCP, Santander, BPI e BES (agora Novo Banco) estão entre os bancos que faziam parte do cartel e que trocavam informações sobre as respectivas ofertas de crédito. O processo encontra-se em investigação há sete anos mas só agora foi atribuída uma coima, ainda que os bancos tenham oportunidade de recorrer da decisão.

Diz a AdC que o esquema “desencorajava os bancos visados de oferecerem melhores condições aos clientes, eliminando a pressão concorrencial, benéfica para os consumidores”.

Artigos relacionados
Comentários
Loading...

Multipublicações

Marketeer
178 restaurantes juntam-se à Rota de Tapas Estrella Damm
Automonitor
Quer o novo Peugeot 208? Encomendas abrem hoje…