Queda do muro de Berlim é «comparável» ao 25 de Abril, diz Marcelo

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, comparou a queda do muro Berlim, ao 25 de Abril em Portugal, em declarações à “TSF”. «Estive em Berlim naqueles dias e naquelas noites, foram únicos, historicamente só comparáveis ao 25 de Abril para a minha geração, embora tivessem uma repercussão maior a nível mundial», recorda o Chefe de Estado.

Inaugurado em 1961, o muro impedia a passagem de cidadãos da Alemanha Oriental para a Alemanha Ocidental. Caiu 28 anos depois, sob a pressão de milhares de pessoas nas ruas, a 9 de Novembro de 1989, o que levou à reunificação do país.

Na altura com 40 anos, o momento impressionou Marcelo Rebelo de Sousa. Em primeiro lugar, «o que era a alegria da reunificação de um povo, de uma nação que era a mesma e estava separada por um muro». Depois, «a tristeza, o desgosto de haver mortos 20 dias antes, que tinham tentado passar o muro e, por 20 dias morreram».

Apesar dos 30 anos que separam a queda do muro, Marcelo Rebelo de Sousa sublinha que, «ainda hoje, passados estes anos, se sente a diferença de cultura cívica, na visão dos problemas, e até alguma diferença económica e social». E conclui: «Trinta anos depois, é mais fácil fazer cair os muros do que unir sociedades que estiveram separadas por esses mesmos muros».

Artigos relacionados
Comentários
Loading...

Multipublicações

Marketeer
Nescafé Dolce Gusto abre casa pop-up só para amantes de café
Automonitor
SEAT Mii electric quase a chegar