pub

Profissionais mais preparados

A Católica-Lisbon mostra provas de inovação em toda a sua oferta do ponto de vista de metodologia. consciente de que o mercado pede soluções mais curtas, com forte componente prática e resultados a curto prazo, tem vindo a adaptar a sua oferta para conferir mais skills aos alunos e executivos

A área da Formação de Executivos da Católica Lisbon School of Business & Economics está, desde a sua criação, numa posição de liderança no mercado.

O objectivo passa por manter essa liderança ao mesmo tempo que se dá seguimento a uma aposta no crescimento das áreas da instituição, seja nos programas abertos, customizados e internacionais. «Temos, no entanto, consciência de que vivemos actualmente uma altura de mudanças profundas. Isto porque, por um lado a oferta disponível é cada vez maior, e não falo apenas das Business Schools, e por outro, pela própria exigência do mercado», refere Céline Abecassis-Moedas, directora da Formação de Executivos da CATÓLICA- -LISBON.

A responsável afirma que, para fazer face aos constantes desafios, é necessário prestar atenção redobrada ao que os mercados nacional e internacional necessitam e, posteriormente, adaptar a oferta. Com esta estratégia, a CATÓLICA-LISBON está, assim, a apostar na inovação em termos de produtos, metodologias e diversificação do corpo docente.

Procurando estar sempre a par das necessidades do mercado, em termos de Formação para Executivos, os programas voltados para a dimensão digital têm tido uma procura evidente nos últimos anos. E, dada a oferta da CATÓLICA-LISBON, tem-se posicionado pioneiramente nestas áreas, sendo um vector estratégico determinante. «Na nossa escola, temos cursos mais abrangentes, como é o caso do programa em digital transformation, que consiste no processo de evolução e transformação das organizações, tirando partido das oportunidades criadas por estas alterações tecnológicas e sociais profundas.

Mas destacam-se também programas mais específicos, como é o caso do marketing digital ou do big data. Este visa proporcionar aos analistas de dados uma visão detalhada dos conceitos e metodologias de investigação científica que incidem sobre o processamento e análise de Big Data, e que podem ser aplicados e implementados em contextos da indústria, com impacto directo no desempenho das empresas», afirma Céline Abecassis-Moedas.

É igualmente verdade que, dependendo da área de formação dos participantes, muitos outros cursos têm visto um aumento de procura. A instituição recebe profissionais com formação de base nas áreas da engenharia, finanças e contabilidade e, portanto, as questões de negociação e liderança são absolutamente indispensáveis. «Estes programas conseguem, assim, esgotar todas as edições. Por sua vez, temos programas para sectores de actividade muito específicos, como são os casos da saúde, farmacêutica, transportes, turismo ou distribuição. Por serem tão específicos, têm uma grande procura e são sempre muito bem- -sucedidos», realça a directora.

ESTREITAR RELAÇÕES

O mundo do ensino anda a par e passo com o mundo do trabalho, denotando-se uma aposta cadavez maior no estabelecimento de parcerias estratégicas. Não sendo excepção, a CATÓLICA-LISBON tem raízes académicas muito fortes e na sua liderança sempre foi muito próxima do mercado de trabalho. «Temos uma ligação muito forte com as empresas e uma capacidade de customização que permite adaptar sempre a academia às necessidades específicas da realidade empresarial.

Em complementaridade, mantemos uma proximidade muito forte com os nossos antigos alunos, o que nos permite estar muito próximos do mercado de trabalho nacional e internacional e assim responder de forma rápida e eficaz às necessidades do mercado e das empresas que nos procuram para fazer a sua formação de executivos», refere a directora da Formação de Executivos da CATÓLICA-LISBON.

NOVIDADES PARA BREVE

A CATÓLICA-LISBON encontra- -se a preparar um conjunto de novidades muito relevantes para os próximos tempos. Procurando, desde sempre, acompanhar as tendências e as mais recentes necessidades do mercado, a aproximação das empresas à Universidade é evidente e representa benefícios para ambas as partes. «As empresas podem ter formação de qualidade e inovadora, tendo acesso às últimas tendências e ao que de melhor se faz a nível internacional.

Por sua vez, a Faculdade pode conhecer melhor as necessidades e prioridades das empresas de modo a poder dar resposta com formações adaptadas e especializadas. Além disso, a CATÓLICA-LISBON procura sempre ter professores doutorados das melhores universidades mundiais, mas que tenham contacto prático e diário com o mundo empresarial», destaca a directora.

Esta realidade valoriza, em muito, os programas da instituição, pois há uma constante actualização de conteúdos e módulos. Perante este cenário, é fundamental apostar no customer-centricity, isto é, a CATÓLICA-LISBON deve estar constantemente atenta às necessidades das empresas e dos mercados, oferecendo, assim, serviços de formação alinhados com essas necessidades. E, ao mesmo tempo, trazer ideias novas ao mundo empresarial através de uma educação inovadora. «É nessa perspectiva que, nos próximos meses, lançaremos novos programas em temáticas como “Inteligência Artificial”, “Blockchain”, “Responsible Business”, “Gestão de Conflitos” ou “Women in Business”», perspectiva Céline Abecassis-Moedas.

AS PRÓXIMAS TENDÊNCIAS

Céline Abecassis-Moedas refere que o futuro da formação de executivos é cada mais concorrencial e exigente, o que obriga a CATÓLICA- -LISBON a antecipar esse futuro próximo em termos de produtos, conteúdos e metodologias, numa estratégia omnicanal. A responsável destaca que, cada vez mais, a formação é algo que vai acontecer ao longo da vida. «O conceito de life long learning começa, e bem, a estar enraizado nas pessoas. Já não há empregos para a vida.

Todos nós vamos desempenhar vários papéis ao longo do nosso percurso empresarial (diferentes áreas, carreiras e empresas), pelo que a formação de executivos tem que conseguir responder às diferentes necessidades em termos de formação», afirma.

A directora refere que a CATÓLICA-LISBON tem consciência de que o mercado já mudou e está à espera de uma oferta da formação de executivos diferente. Isto traduz-se em programas mais curtos, que contemplem áreas mais disruptivas e novos métodos de ensino. «Estamos a apostar em conteúdos mais práticos com aposta na área da gamification», sublinha.

Ler Mais
pub

Comentários
Loading...