Desperdício de alimentos no mundo mais que duplicou, alerta novo estudo

O desperdício alimentar aumentou para mais do dobro e os mais ricos são considerados os maiores impulsionadores desse flagelo, de acordo com um novo estudo.

A Organização das Nações Unidas para a Agricultura e Alimentação (FAO), estimou, em 2011, que um terço dos alimentos produzidos para consumo humano são perdidos ou desperdiçados. Contudo, esse número subestima bastante a quantidade de comida deitada fora, porque não tem em consideração que as pessoas financeiramente mais favorecidas, desperdiçam mais do que os mais pobres, de acordo com um estudo da ‘Wageningen University & Research’, avançado pela Bloomberg.

Em média, uma pessoa desperdiça 527 calorias de alimentos por dia, um número muito superior às 214 calorias estimadas pela FAO, no seu relatório anterior, para o período compreendido entre 2005 e 2007, diz o estudo. Os dados são baseados na produção de alimentos, peso corporal e riqueza de países, que representavam cerca de 67% da população mundial em 2005.

O desperdício de alimentos aumenta quando as pessoas atingem um poder de compra de 6.70 dólares por dia, indicando, por esse motivo, que as pessoas residentes em países mais ricos provavelmente desperdiçam mais alimentos, um facto que pode constituir um problema futuro para os países em desenvolvimento.

«Se as economias em desenvolvimento seguirem o caminho de crescimento das regiões mais desenvolvidas, em breve vamos assistir a uma evolução ainda mais acentuada do desperdício alimentar», revela o relatório.

O aumento do desperdício alimentar a nível mundial é um problema ambiental crescente,  que contribui para 10% das emissões de gases de efeito estufa, nos países desenvolvidos, de acordo com o Programa Ambiental da ONU.

Ler Mais


Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.