Coronavírus: China suspende entrada de cidadãos estrangeiros no país

Fotografia: Lusa

A China decidiu suspender temporariamente a entrada de estrangeiros com visto e permissão de residência válidos, a partir do dia 28 de Março, como medida de combate à epidemia de coronavírus, de acordo com um comunicado emitido pelo Ministério dos Negócios Estrangeiros do país, esta quinta-feira.

A medida abrange estrangeiros com visto de negócios ou visto para estudar ou ainda com autorização de residência por motivos de trabalho ou reunificação familiar, detalhou o Ministério dos Negócios Estrangeiros em comunicado.

Existem no entanto excepções para estrangeiros com vistos diplomáticos ou de serviço.

«A suspensão é uma medida temporária que a China é obrigada a tomar à luz do surto e das práticas nos outros países», pode ler-se no comunicado».

A decisão, que entra em vigor à meia-noite de sábado (hora local), abrange ainda vistos de trânsito ou a isenção de visto por 30 dias na ilha de Hainan, no extremo sul do país.

A política de isenção de visto de 144 horas adoptada pela província de Guangdong para grupos de turistas estrangeiros oriundos de Hong Kong e de Macau também será temporariamente suspensa.

O comunicado ressalva ainda que os estrangeiros que vierem à China para actividades económicas, comerciais, científicas ou tecnológicas ou por necessidades humanitárias de emergência poderão solicitar vistos nas embaixadas ou consulados chineses, ficando o processo dependente da avaliação pelas autoridades do país asiático.

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da covid-19, já infetou mais 480 mil pessoas em todo o mundo, das quais morreram perto de 22.000.

Depois de surgir na China, em dezembro, o surto espalhou-se por todo o mundo, o que levou a Organização Mundial da Saúde (OMS) a declarar uma situação de pandemia.

O continente europeu, com quase 260.000 infetados, é aquele onde está a surgir atualmente o maior número de casos, e a Itália é o país do mundo com mais vítimas mortais, com 7.503 mortos em 74.386 casos registados até quarta-feira.

A Espanha é o segundo país com maior número de mortes, registando 4.089, entre 56.188 casos de infeção confirmados até hoje.

A China, sem contar com os territórios de Hong Kong e Macau, conta com 81.285 casos (mais de 74 mil recuperados) e regista 3.287 mortes. Nas últimas 24 horas, reportou seis mortes e 67 novos casos, todos com origem no exterior, quando o país começa a regressar à normalidade, após dois meses de paralisia.

Ler Mais
Artigos relacionados

Exclusivo MIT - Massachusetts Institute of Technology

Dormir. Factor determinante no desempenho profissional?

Pesquisas mostram que a falta de sono tem várias consequências que podem afectar negativamente o desempenho profissional. Então por que razão tantos locais de trabalho modernos condenam práticas que não ajudam a bons horários de sono?
Comentários
Loading...

Multipublicações