Adobe suspende serviços e contas venezuelanas devido às sanções dos EUA

“Devido à recente ordem executiva presidencial dos Estados Unidos de América (…), referente a atividades com o Governo venezuelano, a Adobe não está mais autorizada a fornecer acesso a software e serviços, nem a permitir novas compras”, explica-se num comunicado ao qual a agência Lusa teve acesso.

A criadora dos programas de edição de vídeos, fotografia, paginação de jornais e revistas, e desenho de páginas web (Premiere, PhotoshopIlustratorLighroom, After EfectsIndesign e Dreamweaver, entre outros), explicou que os utilizadores têm até 28 de outubro de 2019 para fazer o ‘download’ do conteúdo que têm armazenado ‘online’.

“Após 28 de outubro de 2019, já não terá mais acesso à sua conta, a adobe.com, ao ‘software’ e aos serviços da Adobe”, sublinha-se.

No comunicado a Adobe lamentou “os inconvenientes que esta medida possa ocasionar” aos utilizadores e que “continuará supervisionando e avaliando cuidadosamente a situação”, prometendo prestar informações caso exista “alguma mudança nas leis atuais” que afetem as referidas contas.

Artigos relacionados
Comentários
Loading...

Multipublicações

Marketeer
Domino’s Pizza vai deixar quatro mercados europeus
Automonitor
História: O dia em que o Papamóvel foi salvo