49% dos portugueses não denuncia más condutas éticas

Em Portugal, 85% dos trabalhadores considera o local de trabalho um lugar honesto. Contudo, 49% admite não denunciar más condutas éticas quando têm conhecimento disso, segundo aponta o estudo “Ética no local de trabalho: Portugal 2018” do Institute of Business Ethics, realizado em parceria com a Católica Porto Business School.

Quase metade dos trabalhadores portugueses inquiridos não denuncia as más condutas éticas por não acreditar que seriam tomadas medidas para alterar a situação ou por considerar que os abusos não são um assunto directamente da sua responsabilidade. Outra das razões apontadas envolve a possibilidade de colocar em perigo o seu trabalho.

Quanto ao tipo de má conduta observada, 52% indica ter assistido a tratamento inapropriado, 38% fala em comportamentos abusivos e 28% em registo incorrecto de números de horas trabalhadas.

O mesmo estudo revela que 22% dos colaboradores foram pressionados a comprometer os seus padrões éticos devido à pressão do tempo (36%), escassez de recursos (29%) e, também, para cumprir ordens superiores (26%).

Artigos relacionados

Exclusivo MIT - Massachusetts Institute of Technology

Dormir. Factor determinante no desempenho profissional?

Pesquisas mostram que a falta de sono tem várias consequências que podem afectar negativamente o desempenho profissional. Então por que razão tantos locais de trabalho modernos condenam práticas que não ajudam a bons horários de sono?
Comentários
Loading...

Multipublicações