Primeira conferência para elogiar o fracasso

wfc-sonia-fernandes-4Inverter o conceito de sucesso e celebrar os «falhanços» no mundo dos negócios. É esta a proposta do World Failurists Congress, um evento que, a 2 de Março, vai inspirar empreendedores e apresentar ideias que merecem uma segunda oportunidade.

«Failurism» e «Failurist» são as palavras de ordem daquele que se assume como, provavelmente, o primeiro congresso internacional dedicado ao tema do falhanço e a desmistificar os fracassos. O evento terá lugar no museu Casa das Histórias Paula Rego, com o apoio da Câmara Municipal de Cascais, foi inspirado por um grupo de Facebook (The Failurists) e nasceu da iniciativa de Sónia Fernandes, «desempregada de sucesso há quase três anos». Trata-se de um «projeto bem encaminhado para o falhanço», e, «tal como a miséria, o falhanço gosta e precisa de companhia», pode ler-se no manifesto do evento.

«A actual conjuntura portuguesa precisa de uma lufada de ar fresco que alivie quem tenta e não consegue», «quem tentou e não conseguiu ou até mesmo quem nunca tentou por ter medo do maldito fracasso», explica a responsável pelo congresso.

O programa conta com oradores que «sejam excelentes comunicadores e não tenham pudores em falar sobre os seus fracassos profissionais ou o que melhor fracassa nas suas áreas profissionais». Já confirmados estão Carlos Carreiras, presidente da Câmara Municipal de Cascais; Pedro Aniceto, product manager; Celso Martinho, co-fundador do Sapo; Pedro Domingos, criador da plataforma de crowdfunding PPL; Fernando Alvim, locutor, apresentador, da Antena 3 e +TVI; Susana Rodrigues, directora da Escola Superior de Artes e Design do Instituto Politécnico de Leiria; Maria João Nogueira, autora do blogue jonasnuts.com; e Alberta Marques Fernandes, jornalista, apresentadora e madrinha do evento.

A melhor ideia fracassada

Walt Disney recebeu centenas de respostas negativas aos seus pedidos de financiamento para criar a empresa que hoje é uma das maiores e mais reputadas no mundo. Diz-se que Thomas Edison fez mais de 9 mil tentativas até chegar à primeira lâmpada incandescente. O próprio Steve Jobs foi despedido da Apple a certa altura.

São sucessos como estes que podem surgir depois de vários fracassos. No World Failurists Congress, os seus mentores são convidados a apresentar as ideias que receberam um «não», ou vários. Candidatam-se assim ao prémio «Failurist do Ano» e a ter quinze minutos de «Fama Falhada». Na audiência, estará quem possa oferecer a segunda oportunidade, assegura a organizadora do evento, uma vez que quem apresentar a melhor ideia fracassada poderá receber apoio na criação de uma campanha de crowdfunding, a lançar no site da PPL.

Fotografia: paulocarrasco.com

Ler Mais


Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.