pub

O design da Google: um olhar exclusivo ao interior do laboratório da gigante tecnológica

Um olhar exclusivo ao interior do laboratório da gigante tecnológica.

Por Mark Wilson, colaborador da Fast Company

Há um edifício no campus da Mountain View da Google, na Califórnia, que está interdito à maioria dos colaboradores da empresa. O Design Lab de 6500 metros quadrados, que abriu no passado mês de Junho, acomoda cerca de 150 designers e dezenas de projectos secretos sob a liderança da VP e directora de hardware design Ivy Ross, uma antiga artista de joalharia que liderou a entrada da empresa no mercado dos aparelhos, da inovadora coluna Google Home Mini à linha colorida de telemóveis Pixel.

No interior do laboratório – e já bem longe da cultura dos cubículos do Googleplex, cheios de engenheiros – há designers industriais, artistas e até mesmo escultores que têm liberdade para colaborarem. «A estrutura da Google para a optimização é excelente para a maioria das pessoas [na empresa]», afirma Ivy Ross. «Os designers precisam de coisas diferentes.»

Cada espaço no laboratório foi criado para ajudar a equipa de Ivy Ross a juntar experiências tácteis (aparelhos subtis e cobertos de tecido que ficam bem num contexto doméstico) a experiências digitais (o discreto UX da Google). Na entrada de dois andares, iluminada pelo sol, uma escadaria dá acesso a uma biblioteca repleta dos livros preferidos da equipa de design. «Somos a empresa que digitalizou a informação do mundo», afirma Ivy Ross, «mas, por vezes, os designers precisam de pegar em objectos físicos.»

No interior, o laboratório tem divisões inteiras dedicadas a cores e materiais, juntamente com uma colecção seleccionada de objectos externos que inspiram os designers quando estes precisam de escolher a palete e a textura da Google. Existe também uma divisão Garagem (para lidar com os desafios de engenharia), a loja Modelo (onde os designers criam protótipos) e uma área com um par de camas de “estações de carregamento” onde os colaboradores podem deitar-se, colocar auscultadores e recarregar. A única coisa escassa são as salas de reuniões. A maioria das reuniões formais ocorre noutro edifício.

O laboratório, sublinha Ivy Ross, «é um santuário para o design».

Este artigo foi publicado na edição de Setembro de 2019 da Executive Digest.

Ler Mais
pub

Comentários
Loading...