Grupo Vodafone quer reduzir emissões poluentes até 2025

Em julho de 2019, o Grupo Vodafone assumiu o compromisso de definir um objetivo com base científica para o ano seguinte, alinhado com um crescimento global da temperatura abaixo de 1,5º C e com uma meta de zero emissões até 2050, no máximo. Isto irá obrigar a uma significativa redução das emissões diretas de carbono e à definição de objetivos quanto às emissões indiretas (incluindo fornecedores e parcerias). Do mesmo modo, o Grupo Vodafone faz parte de uma taskforce que determinou a redução de emissões poluentes na indústria das telecomunicações.

O Grupo Vodafone assumiu também o compromisso que ter toda a sua rede europeia alimentada por eletricidade 100% renovável até julho de 2021, criando a Green Gigabit Net – uma rede para clientes de 11 mercados que irão crescer de forma sustentada utilizando energia exclusivamente eólica, solar ou hídrica. Segundo o Grupo Vodafone, «a mudança para para uma utilização de eletricidade 100% renovável em todas as redes europeias vai alterar a forma como potenciamos a nossa tecnologia para sempre, reduzindo a dependência face aos combustíveis fósseis».

Com estas medidas, a Vodafone subiu na sua classificação energética da CDP de B para A-. A médio prazo (até 2025) o Grupo Vodafone tem ainda o objetivo de reduzir as suas emissões GHG em 50%.

Apesar de uma previsão de crescimento de 39% dos utilizadores de Internet móvel nas redes Vodafone entre 2108 e 2025, já este ano o Grupo Vodafone anunciou uma redução das emissões GHG na ordem dos 9%, o que representa um total de 1,84 milhões de toneladas de CO2e (equivalente a dióxido de carbono). Esta redução, segundo a operadora, deve-se principalmente ao aumento da proporção de eletricidade renovável contratada. O Grupo Vodafone afirma que continuou a «melhorar a eficiência energética global ao longo do ano» e conseguiu uma redução de 38,5% das emissões GHG por petabyte de dados.

O Grupo Vodafone está também a analisar as suas emissões Scope 3, emissões indiretas nas quais não existe um controlo direto, mas que podem ser influenciadas. Estão incluídas nestas emissões as emitidas por fornecedores de bens e serviços, joint-ventures e emissões associadas à utilização de produtos e serviços Vodafone por parte dos clientes.

Outro do pontos incluídos no plano do Grupo Vodafone consiste em otimizar o consumo de energia através de medidas eficientes. À medida que aumentam as exigências dos clientes face ao crescimento dos dados e da velocidade de transmissão, os desafios do lado das redes de acesso e dos centros tecnológicos são «os maiores de sempre». Estão, por isso, a ser criadas novas medidas e a ser otimizadas as já existentes para reduzir as emissões GHG associadas às operações do Grupo Vodafone.

Ler Mais

Comentários
Loading...