Goldman Sachs entra na corrida às criptomoedas

É oficial. O Goldman Sachs entrou na corrida da negociação de derivativos de criptomoedas em Wall Street. O banco informou ontem os seus colaboradores, através de uma circular interna a que a CNBC teve acesso, de que tinha negociado com sucesso a compra de dois derivativos da Bitcoin.

Assinada pelo presidente executivo da Goldman Sachs David Solomon, a missiva explica que “o banco está a tentar intensificar “seletivamente a  sua presença no mercado de criptoativos”. Na mesma circular, Solomon lembrou que a empresa lançou esta semana uma nova plataforma de software destinada a apresentar os preços e as novidades do mundo das moedas digitais.

Os contratos são celebrados pela Goldman em dinheiro e não exigem que a empresa negoceie diretamente a chamada “Bitcoin física”, mas apenas os seus derivativos, dado que como explica o memorando interno “o banco ainda não está em condições de o poder fazer”.

No início de março, o banco anunciou que tinha reconstituído uma equipa destinada à análise e negociação de criptoativos, tendo este departamento sido inserido na divisão global de moedas e mercados emergentes. Na altura, Mathew McDermott, managing director do Goldman Sachs afirmou que este era um sonho da empresa desde 2017.

Além da Goldman Sachs, a Morgan Stanley já tinha anunciado que o seu departamento de risco se iria envolver nas negociações em Wall Street relativas às criptomoedas.



Comentários
Loading...