Fed alerta para o “sobreaquecimento” de alguns ativos

Mais de 100 dias depois do início do mandato de Joe Biden, os EUA receberam uma boa e uma má notícia: em abril, as empresas, de forma a responder à grande procura provocada pela abertura da economia pós-confinada, recrutaram quase um milhão de trabalhadores. Porém, por outro lado, a Reserva Federal norte-americana (Fed) deixou o alerta de que alguns ativos estão sobreavaliados.

Uma pesquisa realizada pela Reuters revela que só no mês passado foram contratadas 958 mil pessoas, uma nota de esperança para economia americana. Para James Knightley, economista-chefe internacional do ING em Nova Iorque “esta é uma excelente notícia, com a abertura da economia e com o aumento dos número do emprego as pessoas passam a ter mais dinheiro para ajudar a crescer a economia”.

Por outro lado, nesta mesma semana, a Fed, através do seu relatório semestral sobre estabilidade financeira, constatou que algumas avaliações de ativos estão demasiado “elevadas em relação às normas históricas” e que, por isso, “podem ser vulneráveis a declínios significativos caso o apetite ao risco caia”.

Na mesma linha, a Reserva Federal sublinhou que os riscos invisíveis dos fundos de investimento “podem stressar o sistema financeiro de alguns mercados emergentes em países europeus, sobretudo se as taxas de juros globais subirem abruptamente”.

O regulador lembrou ainda que têm poderes limitados para lidar com esta especulação no mercado, e citou como exemplo a falência do fundo Archegos, no final de março, que já custou mais de 8,3 mil milhões de euros à banca.



Comentários
Loading...