ComprarCasa: Fortalecer a relação!

A ComprarCasa intermediou, nos seus 20 anos de vida na Península Ibérica (20 anos no mercado Espanhol e 15 no Nacional), mais de 200 mil transacções de venda de imóveis. É a primeira rede imobiliária espanhola com o selo AENOR, ISO 9001, e a primeira e única rede imobiliária portuguesa com certificação de qualidade APCER, ISO 9001:2015, o que certifica e reforça a qualidade do serviço que oferece.

No caso concreto da rede ComprarCasa, em 2019 cresceu mais de 21% no volume de negócios intermediados e estavam a iniciar este novo ano com crescimentos homólogos ainda mais interessantes. «Na rede ComprarCasa, acreditamos que a recuperação será muito mais célere do que no caso da crise anterior. Consideramos que estaremos perante aquilo a que já se apelidou, de recuperação em “U”; uma recuperação entre nove a 12 meses», afirma Luís Mário Nunes, director-geral da ComprarCasa.

De facto, a recuperação deste sector é sempre muito intensa, ainda maior do que o esperado. A extrema volatilidade observada nos mercados financeiros e as baixas taxas de juros que assim permanecerão por mais um ano (até 2023), levam o responsável a acreditar que o sector imobiliário continuará a consolidar-se como um destino interessante para investimentos.

«Acreditamos numa recuperação relativamente célere. Mas, para que possamos estar preparados para essa recuperação célere, é fundamental mantermos o foco, a atitude, assim como fomentarmos a relação. Sou mesmo levado a assumir que nunca a relação foi tão importante como nestes dias de confinamento. Mesmo para nós, ComprarCasa, que sempre nos norteámos pelo nosso importante slogan, “Mais do que a transacção, a relação!», diz Luís Mário Nunes.

Para o director-geral, durante estes dias, todos aqueles que tratarem e acompanharem a maioria das suas carteiras com a devida atenção «irão fortalecer essa relação e, graças a isso, garantirão que, aquando do “desconfinamento” gradual, seja com eles que os clientes pretendem estar, pois passaram-lhes a necessária confiança e credibilidade». O responsável alerta ainda para o seguinte dilema: Irá a transformação digital fazer com que o agente imobiliário seja “descartável”? No entanto, para o director-geral da ComprarCasa, esse é cada vez mais um problema de quem é pouco profissional.

E isso mesmo irá confirmar-se nos primeiros tempos após a reabertura gradual do mercado. Todos aqueles que se mantiveram activos, prontos para a actividade, assim como em constante desafio interno de melhoria contínua, marcarão presença. «Inevitavelmente, a situação que hoje enfrentamos forçará proprietários a reduzir o preço dos seus imóveis e adaptá-los a novas circunstâncias.

Aquilo que hoje vivemos irá alterar consideravelmente o perfil do consumidor de imobiliário. Hoje valorizaremos muito mais as varandas, os pátios, os logradouros, por pequenos que sejam. Estes dois meses trouxeram-nos algo de muito positivo. Acreditamos que a transformação digital acelerou neste período o mesmo que, habitualmente, faria em dois anos», conclui o Luís Mário Nunes.

Ler Mais

Comentários
Loading...