VIII Barómetro Executive Digest: Gonçalo Barral

2019 com optimismo? A competitividade empresarial é um dos temas de maior preocupação para o painel do Barómetro da Executive Digest. Isto, aliado à capacidade de assegurar, ou não, o mesmo nível de exportações.

Gonçalo Barral – director-geral da Essilor Portugal

Nesta edição observamos preocupação pela competitividade empresarial devido a uma crescente carga fiscal e uma expectativa de crescimento do volume de negócios acima dos 2,5% na maioria das empresas, dependente de uma evolução económica positiva, impulsionada pelo Turismo. Há, no entanto, enorme incerteza para a qual os gestores portugueses se mantêm atentos e com planos para o resultado: a evolução (positiva ou negativa) das condições favoráveis ao comércio internacional.

A taxa de crescimento das vendas de bens ao exterior em 2018 caiu para quase metade face ao exercício anterior devido sobretudo aos mercados fora da Europa (principalmente Angola e Brasil) e, na Europa, temos grandes incertezas como o resultado do Brexit (o Reino Unido representa mais de 6% das exportações portuguesas) e a situação política e social de países próximos como França e Espanha (que representam conjuntamente 38% das exportações). Para cumprir as expectativas de crescimento nos anos vindouros e num cenário cada vez mais VUCA, os gestores portugueses, exportadores ou não, terão de continuar a investir nas variáveis que podem controlar tais como a diferenciação pela inovação, a formação e desenvolvimento do talento das suas equipas e abertura a novos mercados.

Foto de Nuno Carrancho

Leia este artigo na íntegra na edição de Fevereiro de 2019 da Executive Digest.

Ler Mais
Artigos relacionados
Comentários
Loading...

Multipublicações

Marketeer
178 restaurantes juntam-se à Rota de Tapas Estrella Damm
Automonitor
Hyundai inicia testes de condução autónoma nível 4