pub

«Transformar a formação numa experiência»

Melhorar a qualidade da gestão das empresas portuguesas, e dos seus gestores. É nesta promessa que assenta a missão de toda a formação da católica porto business school

Uma promessa centrada em três eixos estratégicos. «A internacionalização – seja pelos currícula dos programas, pelos docentes convidados, pelos alunos internacionais ou mesmo pelas experiências em semanas internacionais, o nosso foco é a preparação de profissionais para um mundo cada vez mais global; inter-relação empresarial – através de uma estreita ligação ao tecido empresarial, procuramos perceber e antecipar as suas necessidades e criar as respostas que contribuem para a melhoria da qualidade da gestão; e inovação – estamos em constante interacção com as empresas, os alumni, os alunos e as melhores práticas internacionais para oferecermos soluções inovadoras que, em cada momento, sejam a resposta ao que o mercado necessita», adianta Ana Côrte-Real, associate dean da Católica Porto Business School.

Importa ainda salientar que a Católica Porto Business School, como marca da Universidade Católica Portuguesa que é, tem como pilares na formação dos seus alunos o humanismo, a sustentabilidade e o respeito pelo indivíduo.

«Neste sentido, a nossa Escola transforma a formação numa experiência muito mais abrangente e que se estende para além da sala de aula, porque formamos profissionais de valor e com valores», garante Ana Côrte-Real, em entrevista à Executive Digest.

Como é que a Escola se posiciona nos Programas de executivos, MBAs e Pós-Graduações?

No âmbito da Formação Executiva a Católica Porto Business School não dá aulas… A Escola fomenta uma reflexão estratégica sobre os principais desafios da gestão e estimula a compreensão dos melhores processos de mudança, e do papel do gestor nesses processos. Dotamos os nossos formandos de fortescompetências de gestão assentes num mindset aberto à mudança, inovação e internacionalização, das empresas. Em todos os programas damos uma especial ênfase à gestão das pessoas e às soft-skills. Defendemos que as pessoas fazem as empresas e que uma gestão de pessoas correcta determina o êxito do negócio.

Quais são os programas actualmente disponíveis para estes profissionais?

Actualmente, na denominada formação aberta, a Católica Porto Business School tem diversos Cursos Executivos em cinco áreas: Capital Humano e Liderança, Finanças e Fiscalidade, Gestão, Gestão de Projectos e Marketing. O aluno poderá frequentar um ou vários Cursos Executivos, dando-lhe toda a flexibilidadede em três anos poder completar uma pós-graduação ao obter um mínimo de 40 ECTS (European Credits Tranfer System).

Temos, ainda pós-graduações Sectoriais, nomeadamente Gestão na Saúde, Gestão Hoteleira e Contabilidade e Finanças para Juristas. Finalmente, disponibilizamos dois MBAs: o MBA Executivo, um programa reformulado no ano passado e que teve uma excelente receptividade pelo mercado e o MBA Atlântico. A Católica Porto Business School disponibiliza, também, uma solução de formação customizada, desenvolvendo programas à medida das necessidades das empresas.

Que balanço faz do ano passado, em termos de novidades?

2018 foi um ano em que reformulámos o nosso MBA Executivo, reforçando ainda mais os eixos estratégicos da Escola: é um programa inovador pelo formato e pela abordagem. O currículo do MBA Executivo foi pensado no pressuposto de que, sendo as empresas organizações sociais, movem-se num contexto – que muitos referem vagamente como “ecossistema” – que é impactado pelas instituições – formais e informais – que governam a sociedade e pela tecnologia.

A sua existência é conceptualizada como um conjunto de contratos que, quando tomados como um todo, definem e delimitam o perímetro da empresa. Esta formulação de empresa condiciona, em muito, a abordagem que propomos para o ensino e a prática da gestão.

Para começar, enformam uma visão sobre o nascimento, o crescimento e a morte das empresas. Em nosso ver, sustentam explicações para a diversidade de soluções empresariais – ou seja, de modelos de negócio – que encontramos, na prática, internacionalmente e, quando não muitas vezes, dentro do mesmo país. Os três blocos que constituem o MBA Executivo são: Starting a Business; Nurture and Grow; Master and Sustain. O MBA Executivo da Católica Porto Business School tem como principais pontos diferenciadores: um Clube de Empresas composto por 17 empresas; uma avaliação 360º de cada participante, no início e no final do MBA; a estrutura curricular inovadora; o funcionamento com aulas uma vez por mês concentradas às quartas, quintas, sextas (dia todo) e sábados (manhã); o acompanhamento tutorial; as semanas Internacionais na Alemanha e na Esade em Barcelona; e um programa de desenvolvimento de soft-skills.

Quais são as novidades formativas para o novo ano lectivo?

Este ano apresentamos algumas novidades em outras áreas. Criámos, em parceria com a PwC, o Curso Executivo Mergers & Acquisitions que nasce da necessidade emergente dos gestores estarem preparados, não só para o processo de negociação de uma transacção, como também para gerir e coordenar as questões complexas de natureza financeira, legal e fiscal. Restruturamos a área de Gestão de Projectos, disponibilizando agora três cursos executivos que em conjunto permitem a obtenção de uma pós-graduação.

Estes novos cursos proporcionam uma abordagem integradora de conceitos, métodos e técnicas destinadas à iniciação, planeamento, monitorização e controlo e encerramento das diferentes fases de um processo complexo, num percurso que se pretende de inovação permanente. Finalmente, criámos a Pós-Graduação em Contabilidade e Finanças para Juristas, um curso que responde à necessidade sentida por inúmeros profissionais, reconhecida que é a complementaridade entre o Direito e a Gestão. Ainda para este ano iremos contar com novos programas na área do Marketing.

Como é que têm conseguido diferenciar-se neste mercado global?

A nossa diferenciação assenta no que entendemos que é potenciar uma intensa experiência de aprendizagem, estimulando uma participação activa dos nossos formandos, assente num método de trabalho que os prepare para aumentar o potencial de cada um como embaixador de mudança na sua empresa. É nossa prioridade a transferência de conhecimento e a aplicação da formação à actividade empresarial. Preocupa-nos a capacidade de o formando conseguir, a par da formação, a aplicação de ferramentas que lhe permitam quick winners na sua actividade, sem prejuízo da aquisição de competências de aplicação mais continuada, e não tão imediata.

O retorno do investimento da formação é um dos nossos focos no desenho de qualquer tipo de programa. A combinação de diferentes metodologias, os trabalhos de grupo, a interacção e a proximidade dos formandos com um corpo docente qualificado, a relação com as empresas, faz-nos oferecer um modelo de aprendizagem ágil e com forte impacto na formação dos nossos alunos.

Que mudanças querem imprimir?

A Católica Porto Business School quer mudar…sem mudar! A nossa preocupação é saber antecipar as necessidades das empresas, ler o contexto e aproveitar as oportunidades de forma ágil. Queremos ser a escolha natural para quem procura uma formação capaz de melhorar qualitativamente, e de forma rápida, as suas competências de gestão.

Quais são as mais-valias para um executivo tirar um programa vosso?

A formação é algo incontornável no actual mundo dos negócios. A maior parte dos gestores é atropelado no seu dia-a-dia por uma gestão corrente, com muito pouco espaço para fazer reflexões estratégicas. E para um determinado nível de gestores a formação dá-lhes este espaço… obriga-os a parar, obriga- -os a distanciarem-se e ganharem perspectiva sobre o seu modelo de gestão. Mas há um outro nível de formação, mais técnica, que consegue num ambiente informal, e dirigido por um conjunto de docentes altamente qualificados, promover a criatividade e uma consciência das melhores práticas adaptadas aos negócios, impactando nas decisões operacionais e estratégicas dos formandos.

Após a formação não temos dúvidas que os participantes se sentem mais aptos para reflectirem no que toca às suas tomadas de decisões, e opções, enquanto líderes de equipa, mas também de forma a contribuirem transversalmente na organização onde colaboram, pelo facto de ganharem uma visão mais actual da gestão.

Quais as apostas para este ano?

Podemos dividir em três grandes áreas: crescimento na formação customizada, seguindo a tendência de aumento de procura que temos sentido; afirmação do MBA Executivo, que teve um enorme crescimento no ano anterior e que procuramos manter para 2019, num claro reconhecimento da sua elevada qualidade e diferenciação; desenho de um novo programa internacional que esteja na vanguarda daquilo que as nossas empresas procuram.

Ler Mais
pub

Comentários
Loading...