pub

Sustentabilidade: a importância para as empresas

A sustentabilidade é um tema cada vez mais importante para as populações, mas também para o mundo dos negócios. As alterações climáticas estão a afetar as vidas dos seres humanos e de uma multiplicidade de espécies em todo o planeta. Os enormes riscos fazem com que os os líderes e administradores das empresas tenham hoje a preocupação de tornar imperativas as práticas sustentáveis.

De acordo com a NASA, é mais do que 95% provável que seja a atividade humana aquilo que está a aquecer a temperatura da Terra. A indústria, por exemplo, representa um grande papel nas alterações climáticas, visto que depende de inúmeros fatores como o solo, os recursos e os combustíveis fósseis, além de gerar um fluxo constante de produção e consumo.

Tornar os negócios mais sustentáveis começa por estar alerta para o problema e perceber quão importante é fazer mudanças. Mas em que consiste um negócio sustentável? Em termos simples, em impedir que o seu funcionamento tenha um impacto negativo para o meio ambiente. Uma empresa sustentável opera no melhor interesse do ambiente local e global, o que significa que dá suporte a uma comunidade e a uma economia que dependem de um planeta saudável. Trata-se, por isso, de considerar mais do que a simples obtenção de lucro e ter também em linha de conta o seu impacto na sociedade e no meio ambiente. 

O conceito de linha de base tripla, criado em 1994 por John Elkington, fundador da consultora britânica SustainAbility, coloca na base das empresas sustentáveis três elementos: o lucro, as pessoas e o planeta. Assim, um negócio sustentável obtém lucros ao ser socialmente responsável e ao proteger a utilização dos recursos dos planeta.

E por que é isto tão importante? Segundo o jornal científico Environmental Sustainability, existe uma “ilha” de plástico com o dobro do tamanho do Texas (aproximadamente 1,6 milhões de quilómetros quadrados) a flutuar no Oceano Pacífico. Todo este plástico ameaça a vida marinha, além de que os microplásticos ingeridos pelas espécies podem chegar aos seres humanos através da cadeia alimentar. Este plástico não existiria se as empresas já tivessem adotado alternativas para embalar os seus produtos. Em suma, se as empresas não agirem de forma responsável como membros de uma comunidade global, muitas espécies não sobreviverão a este século. O Environmental Sustainability refere que «a taxa de extinção de espécies animais e plantas causada pela ação humana no presente é centenas de vezes mais alta do que a taxa natural que tínhamos no passado».

De acordo com o mesmo jornal, prevê-se que em 2050 tenham sido produzidos 27 mil milhões de toneladas de resíduos sólidos devido a um ambiente empresarial em que se valoriza a produção rápida e o retorno financeiro. O resultado será um aumento da temperatura global na ordem dos dois graus Celsius, o que fará aumentar o nível de água do mar e provocar uma série de eventos meteorológicos catastróficos.

Um estudo revela que apenas 100 empresas são responsáveis por 71% das emissões globais. Este é, por isso, o momento das empresas se tornarem parte da solução, cortar nas emissões e desperdícios e contribuir para um planeta habitável. A boa notícia é que o impacto das empresas é realmente grande, e por isso elas podem cortar 60% das emissões até 2030, segundo o Acordo de Paris sobre as alterações climáticas.

Ler Mais
pub

Comentários
Loading...