O lado humano do CEO

Chegar a CEO é o culminar de uma carreira, o avanço de uma vida e o derradeiro feito para muitos. O papel do CEO é mais desafiador – e escrutinado – do que nunca. Analisado em muitos estudos, nenhum focou, até hoje, o seu lado humano: o que sentem, de facto, ao assumir a responsabilidade, os elementos críticos de preparação e adaptação para o cargo. Esta é a história não contada.

Saber Libertar

Carlos Gomes da Silva, presidente executivo da Galp

Quando reflectimos sobre liderança, os conceitos que associamos ao sucesso no desempenho de cargos de topo derivam sobretudo de critérios de força, visão e capacidade agregadora. Atributos como competência, resiliência, integridade, inspiração ou criatividade são dos mais óbvios e, por isso, mais citados nessas reflexões. Sendo todos esses atributos essenciais para uma liderança de excelência, acredito que o momento que antecede a chegada de um gestor a CEO motiva também um exercício de introspecção que remete para um plano menos analisado: o da honestidade e da humildade.

Desenvolvimento pessoal

João Nuno Bento, CEO da Novabase

Sinto que sou a mesma pessoa, mas que olham para mim de forma diferente. Sinto que o que digo e o que faço têm um impacto maior. E sinto a responsabilidade e o orgulho por liderar esta equipa da Novabase que já conta com mais de 2000 pessoas e que é capaz de coisas fantásticas. Em sentido estrito, um CEO é o responsável pela execução da estratégia aprovada pelos accionistas da empresa. Na realidade, é como um fiel da balança de todas as partes interessadas: investidores, colaboradores, clientes, parceiros, reguladores, comunidade.

Autoconhecimento

José Avillez, chef e sócio do Grupo José Avillez

Quando decidi ser cozinheiro, a minha ambição era ter um pequeno restaurante, em Cascais. Nunca imaginei fazer o caminho que fiz, nem ter as perspectivas de futuro que hoje temos. Estou à frente de uma equipa forte, extraordinariamente profissional e competente, que conta com muitas centenas pessoas, e que me enche de orgulho e de admiração. O caminho para chegar aqui apenas foi possível por me ter rodeado das pessoas certas, que partilham a minha paixão, a minha visão e o meu sonho e que, tal como eu, estão comprometidas em dar o seu melhor e em ir mais além, todos os dias.

Leia este artigo na íntegra na edição de Junho de 2018 da Executive Digest.

Ler Mais
Artigos relacionados
Comentários
Loading...

Multipublicações

Marketeer
WPP vende 60% da Kantar
Automonitor
Ensaio: Mercedes-AMG A 35 4MATIC – Genes desportivos