O Instagram está a perder o Norte?

A aplicação de partilha de fotos deu um tiro ao lado ao lançar o canal de vídeo IGTV. Agora, dar a voltar será crucial para a marca.

Por Nicole LaPorte e KC Ifeanyi, colaboradores da Fast Company

«Gostaria de ver um mar de mãos», afirma Ashley Yuki. «Quantos é que já ouviram falar da IGTV?» Ashley Yuki, product manager da IGTV, representa um novo tipo de gestor no Facebook, um líder com conhecimentos sobre produto e negócio.

A product manager, de 30 anos, é responsável pela IGTV, a plataforma de vídeo do Instagram, e está perante uma pequena multidão de editores digitais e criadores de conteúdos – todos na faixa dos 20 anos – numa manhã quente de Setembro no Rosaliné, um pequeno restaurante em West Hollywood. Encaixado entre lojas populares e salões de beleza caros, o espaço tem azulejos de marfim, mobiliário moderno e plantas verdes em cascata, dando-lhe um aspecto distintivamente “Instagramês” – um termo usado pelos colaboradores do Instagram para descreverem a estética composta e artística que define a aplicação de partilha de imagens.

A maioria das mãos levanta-se e Yuki, que tem uma energia contagiante, parece aliviada. «Certo! Parece-me bem. Muitas mãos. Agora mantenham a mão no ar se efectivamente usaram a IGTV.» Sentindo a hesitação do público, encoraja num tom apaziguador: «Não há problema. Sejam honestos.» Vários braços desceram, mas Yuki continua a sorrir enquanto assegura à multidão que espera que o dia os «tenha inspirado a experimentá-la».

Leia este artigo na íntegra na edição de Março de 2019 da Executive Digest.

Ler Mais
Artigos relacionados
Comentários
Loading...

Multipublicações

Marketeer
Domino’s Pizza vai deixar quatro mercados europeus
Automonitor
História: O dia em que o Papamóvel foi salvo