O Instagram está a perder o Norte?

A aplicação de partilha de fotos deu um tiro ao lado ao lançar o canal de vídeo IGTV. Agora, dar a voltar será crucial para a marca.

Por Nicole LaPorte e KC Ifeanyi, colaboradores da Fast Company

«Gostaria de ver um mar de mãos», afirma Ashley Yuki. «Quantos é que já ouviram falar da IGTV?» Ashley Yuki, product manager da IGTV, representa um novo tipo de gestor no Facebook, um líder com conhecimentos sobre produto e negócio.

A product manager, de 30 anos, é responsável pela IGTV, a plataforma de vídeo do Instagram, e está perante uma pequena multidão de editores digitais e criadores de conteúdos – todos na faixa dos 20 anos – numa manhã quente de Setembro no Rosaliné, um pequeno restaurante em West Hollywood. Encaixado entre lojas populares e salões de beleza caros, o espaço tem azulejos de marfim, mobiliário moderno e plantas verdes em cascata, dando-lhe um aspecto distintivamente “Instagramês” – um termo usado pelos colaboradores do Instagram para descreverem a estética composta e artística que define a aplicação de partilha de imagens.

A maioria das mãos levanta-se e Yuki, que tem uma energia contagiante, parece aliviada. «Certo! Parece-me bem. Muitas mãos. Agora mantenham a mão no ar se efectivamente usaram a IGTV.» Sentindo a hesitação do público, encoraja num tom apaziguador: «Não há problema. Sejam honestos.» Vários braços desceram, mas Yuki continua a sorrir enquanto assegura à multidão que espera que o dia os «tenha inspirado a experimentá-la».

Leia este artigo na íntegra na edição de Março de 2019 da Executive Digest.

Artigos relacionados
Comentários
Loading...