Just Do it!

Por Ricardo Florêncio

Pedi emprestado este slogan a uma reconhecida marca, pois penso que é dos mais bem conseguidos e é aquele que reflecte e resume o que gostaria de transmitir.

“Just do it!” ou “Bias for Action!” são expressões anglo saxónicas que deveriam estar no mindset de cada um de nós! É imperativo que todos percebam a necessidade de fazer, actuar, produzir ou acrescentar. Muitas vezes pecamos por termos muito boa vontade, planos e projectos fantásticos, mas que não são implementados. Temos de fazer cada vez mais. E deixar para trás, ou mesmo ignorar, todos aqueles que fazem da sua profissão dizer mal ou criticar por criticar. Aliás, os profissionais da crítica são geralmente aqueles que pouco ou mesmo nada fazem. É verdade que não erram. Se nada fazem e se não têm de tomar decisões, é natural que também sejam os campeões em não errar. Muita coisa foi produzida e feita em Portugal nos últimos tempos. Se haverá muito mais para fazer? Claro que há! Se várias vezes foram feitas coisas de modo errado? Sim, é verdade, e deveriam ter sido feitas de modo diferente. Mas se foram feitas com o intuito de melhorar, de acrescentar, e não correram bem, então corrija-se! Mas também é verdade que houve coisas muito boas.

Nota-se em Portugal uma sensação de segurança, de confiança, de bem-estar. Quem se lembra de como eram, por exemplo, as cidades de Lisboa e Porto há cinco ou 10 anos (com o meu pedido de desculpas aos nossos leitores de outras cidades e regiões)? Cidades meio despidas, com algumas zonas abandonadas, e mesmo decrépitas, e prédios a cair. É evidente que várias situações não estão bem, que temos diversos problemas estruturantes e mesmo algumas situações que roçam o caótico. Mas, há que reconhecer que já muito foi feito, e que estamos a beneficiar muito do que foi feito. Chega de criticar por criticar, chega da cultura da maledicência! É altura de dizer, de gritar, basta!

Editorial publicado na revista Executive Digest nº 152 de Novembro de 2018

Artigos relacionados
Comentários
Loading...