HALL VERSÁTIL – Trajectória ascendente

O Grupo Versátil abriu a sua primeira agência em 2013 na cidade de Setúbal, à qual se seguiu a abertura de uma agência no Barreiro e uma delegação no Montijo.

Dois irmãos com diferentes experiências de vida, um gestor de empresas e um ex-militar com formação em matemática, elaboraram e colocaram em prática um ambicioso plano de negócio, abrindo três agências durante a maior crise imobiliária a que Portugal já assistiu. «Durante este percurso, houve fases menos boas, momentos em que tudo parecia dar errado, mas a resiliência, a confiança o trabalho árduo e a capacidade de reunir excelentes pessoas e profissionais em volta de um projecto com uma estratégia definida fizeram com que o sucesso fosse uma realidade», referem os seus sócios fundadores, Nuno Aboim e Pedro Aboim.

Em meados de 2015, o Grupo Versátil passa a contar de acordo com o plano de negócios com um novo sócio, António Cardoso, um profissional com formação na área financeira, inaugurando em Novembro uma nova agência em Azeitão e um ano depois inaugura a quinta agência, na cidade de Almada, o que permite ter uma boa cobertura geográfica do distrito de Setúbal. No entanto, no plano de negócios conta até meados de 2019 abrir mais três agências de raiz e entrar organicamente na cidade de Lisboa.

Actualmente estes três sócios dirigem uma equipa composta por mais de 70 colaboradores, aos quais é disponibilizado um plano de formação elaborado semestralmente, contando com cerca de 100 horas e abrange áreas distintas como gestão de redes sociais, fotografia, direito fiscal, outros ramos de direito, línguas, arquitectura e engenharia, loteamentos, branqueamento de capitais, entre outros.

Uma das preocupações do Grupo Versátil é o planeamento da carreira dos seus colaboradores, pelo que é delineado um plano de negócio personalizado que engloba um plano de marketing pessoal e um plano de formação. O Grupo Versátil desde muito cedo também se preocupou em “descobrir” novas oportunidades de negócio dentro do ramo imobiliário, possibilitando deste modo um crescimento sustentado mesmo durante os anos de crise.

Num momento de retoma de mercado, os resultados continuam a seguir uma trajectória ascendente quebrando sucessivamente recordes de facturação, perspectivando-se em 2018 e 2019 crescer sempre na casa dos dois dígitos.

Nos últimos anos, e apesar do intenso investimento estrangeiro no mercado imobiliário português, o peso destas transacções no Grupo Versátil ainda é de apenas 3%, pelo que a aposta que a empresa realizou em várias plataformas digitais e com iniciativas realizadas para esses mercados de origem perspectivam um aumento significativo do volume de transacções daí provenientes, sobretudo o mercado francês e brasileiro.

No ano passado, o grupo realizou cerca de 900 transacções, mas no primeiro trimestre deste ano, face ao período homólogo, alcançou um crescimento de 57%.

O distrito de Setúbal, estando inserido na área metropolitana de Lisboa, tem ainda assim uma oferta de imóveis, em qualquer tipologia, com preços manifestamente inferiores aos praticados na Grande Lisboa. «Em termos gerais, por exemplo, é possível ter uma moradia nova de 170 m2 ao preço de um T2 usado em Benfica e isto a cerca de 20 km do centro da capital, pelo que oferece atractividade de investimento», refere Nuno Aboim apesar do distrito de Setúbal acompanhar, ainda que de forma mais ligeira, a subida generalizada do preço dos imóveis. Sendo conhecedora profunda do mercado, o Grupo Hall Versátil tem na sua carteira de imóveis mais procurados e transaccionados as tipologias T2 e noutro segmento as tipologias de moradias. Não existindo volume de construção nova ao nível de apartamentos, é o mercado de imóveis usados e remodelados que lidera esta tabela. Ao nível das diferentes tipologias de moradias, a situação é a inversa. No entanto, ressalva-se que o preço médio das diferentes tipologias transaccionadas é taxativamente e significativamente inferior à média da grande Lisboa», conta o sócio- -gerente. «Além disso, ao nível dos investidores (aquisição de imóveis para o mercado de arrendamento, por exemplo), nota-se que com relativa facilidade se consegue ainda taxas de rentabilidade bruta superiores a 7%», indica.

NOVOS PROJECTOS

A cultura do grupo, uma PME 100% nacional, é focada numa estratégia que permitiu com sucesso ultrapassar as flutuações do mercado imobiliário, «chave para atingirmos a liderança», refere Pedro Aboim.

A crescente procura de imóveis para reabilitação bem como novas construções, levou ao lançamento por parte do Grupo Versátil de uma nova marca, o “Alfaiate das Casas”. «Tal como o nome indica, pretendemos fazer um fato à medida, dar corpo às ideias/ sonhos dos nossos clientes. Com uma equipa experiente de profissionais, de arquitectos a engenheiros mediadores de obras, desenvolvemos com o cliente o projecto dos seus sonhos, tornando a experiência de (re)construção do imóvel num momento descomplicado. Este produto chave-na-mão vai desde o esboço em papel das ideias do projecto até ao processo de mudança para a nova casa, ou escritório e é um dos projectos em que a empresa aposta fortemente, realça António Cardoso.

APOSTAR NA DIFERENCIAÇÃO

Assim VCR – Visibilidade, Conhecimento e Reconhecimento, ADN, formação e liderança são os quatro grandes pilares que fazem a diferença do grupo. «A liderança, porque os administradores trouxeram para este projecto várias vivências profissionais, que adquiriram ao longo de 20 anos em vários sectores profissionais, associativos e governamentais em áreas bastante distintas, às quais se aliam os conhecimentos académicos adquiridos que ajudam na implementação da estratégia, na integração e motivação das equipas, no controlo rigoroso dos objectivos comerciais e financeiros. A formação porque transaccionar um imóvel exige que estejam presentes e se cruzem, e por norma de uma forma complexa, áreas fiscais, legais administrativas, financeira, entre outras, às quais os nossos consultores imobiliários, que recebem formações nas diversas áreas, não só dão resposta como aconselham e mostram as melhores soluções. VCR porque a componente de Marketing, na divulgação dos serviços que prestamos, junto dos potenciais clientes, permite também dar a conhecer a nossa equipa de consultores ao mercado e divulgar a carteira de imóveis angariados e a carteira de potenciais clientes compradores», revela Pedro Aboim, acrescentando que «no Grupo Versátil há uma frase que resume aquilo que podemos dar: “Porque os bons negócios acontecem na imobiliária certa”».

Artigos relacionados
Comentários
Loading...