Crédito habitação bate recordes de 2008

De acordo com o Banco de Portugal (BdP), nas novas operações de empréstimos a particulares para habitação, a taxa de juro média, em março, aumentou 8 pontos base, para 0,84%, “e põe fim a uma cadeia de sete meses consecutivos de mínimos históricos”.

Segundos dados divulgados hoje pelo BdP, as novas operações de empréstimos para habitação aumentaram em março para os 1.382 milhões de euros, acima dos 999 milhões de euros do mês anterior e o valor mais elevado desde janeiro de 2008, divulgou hoje o Banco de Portugal.

Em março de 2020, as novas operações de empréstimos para a habitação totalizaram os 952 milhões de euros.

Também em alta, em março, estiveram as novas operações de crédito ao consumo, que subiram para os 390 milhões de euros, face aos 284 milhões de euros do mês anterior, mas caíram em termos homólogos, dos 421 milhões de euros verificados em igual mês de 2020.

Os novos empréstimos para outros fins somaram 227 milhões de euros em março, mais do que os 190 milhões de euros de fevereiro, mas menos do que os 240 milhões de euros em março de 2020.

No crédito ao consumo e para outros fins, as taxas de juro médias foram de 6,45% (6,43% em fevereiro) e de 2,99% (3,20% em fevereiro), respetivamente, refere.

Nos depósitos, de acordo com o BdP, a taxa de juro média dos novos depósitos, até um ano, de sociedades não financeiras foi de 0,06%, mais um ponto base do que em fevereiro.

Nos novos depósitos de particulares, até um ano, a taxa de juro média desceu um ponto base para 0,05%, e atingiu um novo mínimo histórico.

Ler Mais


Comentários
Loading...