Portugal e China estreitam relações com 17 acordos

São 17 os acordos de cooperação que Portugal e China estabeleceram na sequência da visita oficial do presidente chinês Xi Jinping. As parcerias envolvem diferentes empresas e instituições dos dois países, em áreas como Telecomunicações, Banca e Energia.

EDP, REN, Caixa Geral de Depósitos e BCP estão entre as companhias que receberam de braços abertos a ideia de cooperar mais de perto com o mercado chinês. Segundo o primeiro-ministro António Costa, o envolvimento por parte de grandes empresas como estas mostra bem que a relação não é apenas entre governos.

Citado pelo jornal Público, o primeiro-ministro sublinha ainda como é uma relação com base «em mais de cinco séculos de convivência e numa confiança mútua». É por isso, acrescenta, «que num quadro bilateral e no quadro da União Europeia, nós somos sempre um garante da relação de confiança com a República Popular da China».

Entre os 17 acordos assinados, um dos que mais se destaca surge enquadrado na chamada “nova rota da seda” e tem como pilar a mobilidade eléctrica. Portugal e China deverão trabalhar em conjunto no desenvolvimento da conectividade e novas formas de mobilidade com recurso a energia eléctrica.

Outro dos destaques é a aposta na exportação de uva de mesa para a China: os produtores portugueses vão ser autorizados a exportar este fruto, ainda que seja necessário um período de quarentena. Ainda no que respeita a acordos entre governo, também está previsto o reforço da cooperação no comércio de serviços, programação de festivais culturais, ciência e tecnologia, água e, ainda, língua e educação.

Passando para as empresas, um dos acordos mais falados envolve a Altice e a Huawei. As duas companhias vão desenvolver a tecnologia 5G, permitindo que os portugueses tenham acesso a melhores condições de rede de banda larga móvel.

De referir também o acordo entre a AICEP e a China National Cereals, Oils and Foodstuffs Corporation (COFCO), que visa a instalação de um centro de serviços partilhados da COFCO International em Matosinhos. Antecipa-se a criação de 150 postos de trabalho, numa fase inicial.

Artigos relacionados
Comentários
Loading...