O carismático líder da T-Mobile anuncia saída e sucessor

John Legere anunciou aos seus 6,5 milhões de seguidores no Twitter que deixará o cargo a 1 de Maio de 2020 e que Mike Sievert, COO e presidente, será o seu sucessor. Um comunicado de imprensa diz que a transição faz parte de um “plano de sucessão bem estabelecido” pelo Conselho da T-Mobile.

Legere não disse ainda para onde ia, embora o Wall Street Journal tenha declarado na semana passada que estaria em negociações para se tornar o próximo CEO da WeWork. Mais tarde, a CNBC informou que Legere não aceitaria o cargo na WeWork e não tinha planos de deixar a T-Mobile, pelo menos uma parte dessa história não se confirmou.

Embora seja raro os executivos de operadoras de telefones móveis se tornarem figuras públicas populares, Legere rapidamente se tornou uma espécie de influenciador e mascote para a T-Mobile, depois de se tornar CEO da empresa em 2012. Após uma fusão fracassada com a AT&T, Legere renomeou a T-Mobile de “un-carrier”. A empresa liderou o caminho na eliminação de contratos de longo prazo, na redução de preços e na restauração de planos de dados ilimitados (embora com alguns limites), e Legere assumiu o papel de líder público, geralmente usando casacos de couro e camisas magentas.

Esta imagem “amiga do consumidor” tornou-se mais difícil de manter, no entanto, à medida que a T-Mobile se funde à Sprint. Enquanto as empresas argumentam que uma entidade combinada forneceria uma cobertura melhor em comparação à AT&T e à Verizon, os críticos apontam para uma longa história de fusões que produzem preços mais altos e pior serviço. O Departamento de Justiça dos EUA e a Comissão Federal de Comunicações já aprovaram a fusão, deixando os processos por vários procuradores gerais do estado como o maior obstáculo restante.
Seja como for, a T-Mobile diz que continuará atacando os clientes assim que a Legere partir. “A cultura de “un-carrier”, que todos os nossos funcionários vivem todos os dias, não mudará”, diz Sievert no comunicado de imprensa da empresa. “A T-Mobile não é sobre apenas uma pessoa.”

De notar que Legere é um dos cinco presidentes executivos a quem se devia prestar atenção em 2020, destacado pelos analistas da Bloomberg Intelligence na Bussinessweek.

Ler Mais
Artigos relacionados
Comentários
Loading...

Multipublicações

Marketeer
Guerra do streaming: consumidores dão oportunidade aos novos players
Automonitor
As ideias (brilhantes) da Skoda