Nova SBE: financiar a massa cinzenta

O campus de Carcavelos da Nova SBE é inaugurado no final de Setembro, depois de um financiamento ímpar em Portugal onde foi envolvida a sociedade civil, desde as empresas às fundações e aos indivíduos. Mas o trabalho que a nova escola se propõe fazer está longe de terminado e continua a precisar de funding, assegura Daniel Traça, dean da instituição.

Texto de Maria João Lima

Foto de Paulo Alexandrino

Internacionalização, capacidade de criar pontes com outras e ajuda para ao longo da vida os alunos criarem capacidades para estarem sempre à frente de um mundo que se mexe e muda a uma velocidade mais rápida do que o cérebro está habituado a tratar. É este o futuro do ponto de vista de Daniel Traça, dean da Nova SBE, escola que inaugura o seu novo campus em Carcavelos a 29 de Setembro.

O dean da Nova SBE defende que há três dimensões que tem que serem trabalhadas: as competências do futuro e ser capaz de as desenvolver ao longo da vida; estar com as empresas que têm o desafio da velocidade da mudança ajudando-as a evoluir e a renovarem-se; e perceber que toda esta mudança e necessidade dos indivíduos se ajustarem vai gerar turbulência na sociedade. «Queremos encontrar não só soluções para os indivíduos e para as empresas, mas também para sociedade. A universidade do futuro é perceber estas tendências, agir nestes níveis e fazer com que se complementem.»

Leia este artigo na íntegra na edição de Agosto de 2018 da Executive Digest.

Ler Mais
Comentários
Loading...

Multipublicações

Marketeer
Ao género o que é do género ou ao género sem generalidades?
Automonitor
Quer comprar uma trotinete elétrica? A DECO dá uma ajuda…