Combustíveis: Precisa de abastecer? Tenha atenção a isto

O custo de ambos os combustíveis voltou a encarecer esta semana. Depois de na segunda-feira os preços do gasóleo e da gasolina terem subido meio cêntimo por litro e um cêntimo por litro, respetivamente, os preços voltaram a agravar-se, desta vez em até cinco cêntimos por litro. Os aumentos sentiram-se nas bombas das principais petrolíferas. As marcas brancas só começam a incorporar os aumentos a partir de amanhã.

Segundo fontes do setor contactadas pela Executive Digest, “os preços de ambos os combustíveis voltaram a aumentar depois da passagem de ano, exclusivamente devido à subida da taxa de CO2 (cerca de 3,5 cêntimos com IVA) e ao aumento da incorporação de biocombustíveis, de 7% para 10% (tendo um impacto de até 1,5 cêntimos por litro)”.

Assim, na Galp a gasolina aumentou 5 cêntimos e o gasóleo 4,7 cêntimos por litro, enquanto o GPL ficou 2 cêntimos mais caro. Na BP, a gasolina e o gasóleo subiram 4 cêntimos e o GPL 2 cêntimos. A Repsol aumentou a gasolina e o GPL em 4 cêntimos e o gasóleo em 4,5 cêntimos por litro.

As subidas registaram-se nas bombas das principais gasolineiras, mas os postos dos hipermercados seguem a tendência e vão proceder à atualização dos preços já a partir da próxima segunda-feira: “na próxima semana os preços dos combustíveis vão subir cinco cêntimos por litro na gasolina e no gasóleo, a refletir o aumento no imposto do CO2 e dos biocombustíveis”, afirmou outra fonte à ED.

Já “as cotações da gasolina e do gasóleo nos mercados internacionais, que acompanham o preço do crude, não vão sofrer qualquer variação”, acrescenta.

Com este aumento, o preço médio da gasolina 95 sobe para um valor médio de 1,601 euros por litro, um máximo de junho de 2019.  Já a gasolina simples 95 aumenta para 1,588 euros, o valor mais alto desde outubro de 2018.

No caso dos gasóleos, o simples aumenta para 1,492 euros, sendo que não há registos de um valor tão alto desde que entrou em vigor, em abril de 2015.  O mesmo acontece com  o gasóleo aditivado, que avança, por seu turno, para os 1,499 euros. É preciso recuar a 2012, quando ainda se utilizava o chamado gasóleo ‘normal’,  para encontrar preços iguais, segundo dados da Direcção Geral de Energia e Geologia (DGEG).

As cotações podem no entanto variar nos postos de abastecimento, já que o preço fixado na rede tem ainda em conta o nível de concorrência, da oferta e da procura em cada mercado e o nível de custos fixos de cada posto.

De acordo com o último relatório de Bruxelas, depois de impostos, o preço médio da gasolina 95 e do gasóleo é dos mais caros entre os 28 países do espaço comunitário. Os mesmos dados mostram que a fiscalidade é o factor que mais pesa nos preços dos combustíveis em Portugal.

Ler Mais
Artigos relacionados
Comentários
Loading...

Multipublicações

Marketeer
Quer ir ao Burning Man? Cuidado com os bilhetes falsos
Automonitor
#Ensaio – Mercedes-Benz GLC 220d – A medida perfeita