Vai ser criada uma «Arca de Noé» para os micróbios da humanidade

Uma rede global de cientistas, que inclui investigadores do Instituto Gulbenkian de Ciência, em Oeiras, quer criar um cofre para guardar a diversidade microbiana para as próximas gerações, da mesma forma que há um cofre que guarda a maior colecção de diversidade de sementes do mundo (o Cofre-Forte de Sementes Global de Svalbard, na Noruega), revela o “Público”.

O projecto idealizado por Maria Gloria Dominguez-Bello e Martin Blaser, ambos da Universidade de Rutgers, nos Estados Unidos, conta o “Público”, designa-se Cofre-Forte da Microbiota (ou Microbiota Vault).

Segundo o jornal, foi divulgado ontem o estudo que comprova a viabilidade da criação dessa «Arca de Noé» dos micróbios. A investigação propõe que se avance para um projecto em que seja incluída a instalação de uma infra-estrutura de preservação na Noruega ou na Suíça.

A ideia é que também existam colecções locais nos sítios onde se fizerem recolhas para que, depois, as amostras fiquem disponíveis para os cientistas que as queiram estudar.


Comentários
Loading...