XXVI Barómetro Executive Digest: José Miguel Leonardo, Randstad Portugal

A análise de José Miguel Leonardo, CEO da Randstad Portugal

Podíamos renomear este 26.º Barómetro para as previsões do futuro. Isto porque estes resultados, indicadores dos desafios que as empresas têm vindo a enfrentar, irão certamente manter-se para o início do próximo ano. Veja-se, a falta de mão-de-obra qualificada é um problema real que nos assombra há já alguns anos e os líderes bem o sabem já que 48% aponta a escassez de talento como um verdadeiro desafio para os meses que se avizinham. E o mesmo quando olhamos para o quadro geral. Vemos um mercado competitivo a nível internacional, em que os países vizinhos apresentam condições atractivas. A fuga de talento é real e o sol do nosso país muitas vezes não é justificação para ficarem. As áreas mais afectadas são, sem dúvida, as tecnologias de informação, a saúde e o turismo. Três áreas críticas para Portugal e que reflectem a urgência que as empresas têm em atrair profissionais. É um sinal vermelho para quem procura estes talentos e a resposta pode estar em vários factores. Pode passar por uma estratégia de employer branding que corresponda ao que os talentos mais procuram, ou até pela procura de talento fora de Portugal. O que é certo é que é preciso ouvir os profissionais, o que procuram e vêem como atractivo, pois no final do dia são as pessoas que fazem as empresas.

Testemunho publicado na edição de Outubro (nº. 199) da Executive Digest, no âmbito da XXVI edição do seu Barómetro.




loading...

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.