XXVI Barómetro Executive Digest: Ana Figueiredo, Altice Portugal

A análise de Ana Figueiredo, CEO da Altice Portugal

O optimismo e confiança dos gestores portugueses, espelhado neste 26.º Barómetro – a maioria tem expectativa de aumentar as vendas no quarto trimestre deste ano – e que se justificou face à recuperação económica do período pandémico, rivaliza agora com um contexto iminente que será marcado por factores a que nenhuma empresa consegue ficar indiferente. O aumento generalizado dos preços – com especial destaque para os custos da energia e custos de produção em geral – associado à disrupção das cadeias de valor com inevitáveis consequências na escassez de equipamentos, traduzem-se num cenário agudizado de inflação e instabilidade geopolítica. O sector das comunicações é especialmente penalizado na medida em que uma contração económica entra em contraciclo com uma nova fase de investimentos em infra-estruturas – incluindo obrigações de cobertura da rede 5G a nível nacional e a constante exigência de reforço de capacidade instalada, decorrente da cada vez maior utilização e tráfego – neste momento exclusivamente a cargo das empresas operadoras. O desafio passa, pois, pela resiliência estratégica, financeira e operacional e por repensar medidas do quadro regulatório a nível global. Esta resiliência, para além de visar combater o aumento das matérias-primas e da energia, passa também pela atracção e retenção do capital humano que surge, igualmente, como um dos principais desafios da liderança e das empresas. A conjuntura adversa que iremos atravessar torna ainda mais necessária uma reflexão estratégica global e a adopção de mecanismos que permitam manter a competitividade das nossas organizações e da nossa economia.

Testemunho publicado na edição de Outubro (nº. 199) da Executive Digest, no âmbito da XXVI edição do seu Barómetro.




loading...

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.