XXV Barómetro Executive Digest: Vitor Ribeirinho, KPMG

A análise de Vitor Ribeirinho, CEO / Chairman da KPMG

Num mês marcado pela apresentação pela KPMG do “Barómetro Global das Empresas Familiares” em que foi possível verificar a resiliência, capacidade de crescimento e desenvolvimento destas empresas e o seu papel e contributo no desenvolvimento da nossa economia, os indicadores principais revelam uma maior preocupação dos inquiridos com essa evolução. Ainda que 55% considerem que a guerra na Ucrânia teve já um impacto com o aumento dos custos, 30% consideram que os principais impactos ainda não foram sentidos. Apesar deste sentimento, continua a existir uma perspectiva positiva da evolução dos negócios em 2022 (86% consideram que o seu volume de negócios vai crescer), especialmente em função da performance atingida no primeiro semestre. Relativamente ao segundo semestre do ano, o barómetro revela a preocupação com a variação da procura resultante da actual conjuntura e igualmente o efeito do aumento dos custos nos preços. Face a esta visão e olhando para os desafios de futuro, os inquiridos identificam o tema da atracção e retenção de talento como o aspecto-chave dos próximos meses que, aliado à expectativa de que as áreas de centros tecnológicos e de competências e serviços serão os sectores que mais podem contribuir para o PIB, representa um aumento da concorrência pelo talento. Se juntarmos esta sensibilidade à expectativa sobre evolução das taxas de juro e inflação antevê-se um segundo semestre mais desafiante onde a capacidade das nossas empresas e instituições será colocada à prova.

Testemunho publicado na edição de Agosto (nº. 197) da Executive Digest, no âmbito da XXV edição do seu Barómetro.




loading...

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.