XXV Barómetro Executive Digest: José Galamba de Oliveira, APS

A análise de José Galamba de Oliveira, Presidente da APS

Neste XXV Barómetro podemos constatar duas ideias: por um lado, os empresários apontam agora para um ritmo de crescimento da actividade económica mais robusto em 2022 face a 2021; mas, por outro, os empresários apontam para grandes cautelas relativamente aos próximos tempos – 54% dos inquiridos indica a variação da procura, associada à actual conjuntura económica e política, como o principal factor que pode influenciar a evolução dos negócios no segundo semestre, e 55% indicam o aumento de custos como o principal impacto da guerra na Ucrânia na sua empresa. De facto, entrámos em 2022 com um bom ritmo de crescimento da actividade económica, mas a situação geopolítica no leste europeu trouxe novas dinâmicas na evolução da taxa de inflação – mais inflação e com uma tendência mais estrutural – e obrigou já a intervenções dos bancos centrais, incluindo do BCE, no sentido de aumentar as taxas de juro. Os impactos relativos ao aumento da inflação têm, de alguma forma, vindo a ser mitigados pelo grande aumento das poupanças das famílias durante o período da pandemia, mas este efeito tenderá a desvanecer-se no futuro próximo. E o aumento das taxas de juro, iniciado recentemente pelo BCE, vai implicar uma redução do rendimento das famílias e das empresas e, por isso, será expectável um abrandamento da actividade económica nos próximos trimestres.

Testemunho publicado na edição de Agosto (nº. 197) da Executive Digest, no âmbito da XXV edição do seu Barómetro.




loading...

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.