XXIII Barómetro Executive Digest: Pedro Morais Leitão, PRIO

A análise de Pedro Morais Leitão, CEO e membro da Comissão Executiva da PRIO

Guerra, primeiro cavaleiro do Apocalipse; atrás dele doença, fome e a derradeira morte. Perante o seu galope, estreitam-se propósitos: aos guerreiros só interessa vencer, aos restantes sobreviver. De Portugal já saíram “guerreiros”: militares para a NATO (e mercenários para a guerrilha), condutores solidários para levar remédios e trazer refugiados – alguns dos quais com o apoio da PRIO. Junto-me às famílias na esperança de que regressem de saúde e missão cumprida. Para os restantes, interessa sobreviver. Antes de mais, que ninguém carregue no “botão” – como diz Sting, “I hope the Russians love their children too”. Mas também que renasça a confiança entre as nações – para reanimar cadeias de abastecimento, estancar escaladas de preços, estabilizar taxas de juro. Espera-nos este mês de Abril uma “montanha-russa” emocional, política e económica, que estilhaçará parte das previsões deste barómetro. Vendas, exportações, inflação, taxas de juro, projectos internos, ataques cibernéticos, tudo dependerá dos desenvolvimentos da invasão da Ucrânia. Uma das suas previsões vingará – o sector da energia será dos mais afectados por esta guerra. Na PRIO estamos prontos para a luta: já anunciámos o reforço dos nossos descontos, para atenuar o impacto da alta de preços dos combustíveis no bolso dos portugueses, e queremos reforçar a nossa aposta nos biocombustíveis, que acreditamos contribuirão para a independência energética de Portugal.

Testemunho publicado na edição de Abril (nº. 193) da Executive Digest, no âmbito da XXIII edição do seu Barómetro.



Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.