XXIII Barómetro Executive Digest: Marcelo Nico, Tabaqueira

A análise de Marcelo Nico, Director-geral da Tabaqueira

Depois de dois anos de um contexto financeiro e económico extremamente exigente provocado pela pandemia da COVID-19, o barómetro anuncia o regresso a alguma confiança e optimismo por parte dos empresários portugueses relativa à recuperação da economia para o ano de 2022: quase 90% afirmam que as suas empresas irão crescer e destes 43% asseguram crescimentos até 10%, assegurando sinais claros de progresso económico para o país. Mas, quando a palavra de ordem parecia ser de alguma retoma, quer pelo levantamento das medidas sanitárias, quer pelo recém-eleito governo de maioria absoluta, a guerra na Europa lança as empresas portuguesas novamente para um cenário de incerteza económica, a agravar-se com a escalada dos custos energéticos, de combustíveis, e das matérias- -primas, que vão obrigar as empresas a novos e exigentes exercícios financeiros para garantir o emprego e salvar a economia. Nesta conjuntura actual, torna-se imperativo a implementação de medidas muito concretas e direccionadas para o crescimento industrial que reflictam uma estratégia económica de longo prazo, permitindo assegurar a competitividade do tecido empresarial nacional, atraindo mais investimento estrangeiro e permitindo impulsionar as exportações do país.

Testemunho publicado na edição de Abril (nº. 193) da Executive Digest, no âmbito da XXIII edição do seu Barómetro.



Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.