XX Barómetro Executive Digest: Daniel Bessa

A análise de Daniel Bessa, Economista

Cerca de ano e meio após o início da “pandemia das nossas vidas”, com impacto mundial e ainda não terminada, a conclusão mais marcante é que, como em todas as circunstâncias, “a vida continua”: 74,36% dos respondentes tem um plano de negócios pós-COVID bem desenvolvido, mais de 80% do quais já começaram a implementá-lo. “A vida continua”, diferente, exigindo adaptação, de preferência com um plano (de negócios, no caso das empresas). 97,44% confia que 2021 será melhor do que 2020: uns mais, outros menos, mas ninguém pensa o contrário. Como é normal, o investimento encontra-se numa posição de “wait and see”, aguardando que a confiança se confirme um pouco mais. Mesmo assim, se 48,72% afirma que o seu investimento se manterá no 4.º trimestre de 2021 (por comparação com o trimestre homólogo de 2020), 41,03% já afirma a intenção de aumentar o seu investimento. Em matéria de prioridades de gestão, 43,59% afirma a intenção de investir em novos conceitos e em novos produtos, enquanto 35,9% atribui prioridade à qualificação dos seus recursos humanos e das suas unidades produtivas. 74,35% acredita que venham a ocorrer limitações às exportações (a globalização ainda em refluxo), embora a maior parte não acredite que essas limitações possam vir a ser severas. Globalização em refluxo e outras razões levam quase 85% dos respondentes utilizam.

Testemunho publicado na edição de Outubro (nº. 187) da Executive Digest, no âmbito da XX edição do seu Barómetro.



Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.