XVI Barómetro Executive Digest: A análise de Gonçalo Barral, Essilor Portugal

A análise de Gonçalo Barral, Director-Geral, Essilor Portugal.

Agilidade e Inovação: a escolha da maioria do painel para a sua perspectiva de futuro. E acrescentaria Humanização. A economia portuguesa, assente em grande parte em micro, pequenas e médias empresas, está neste momento a braços com a maior queda do PIB dos últimos anos, ainda maior do que na crise da dívida soberana.

Com o PIB a contrair -7,6% em 2020 e a dívida pública situada acima dos 130% do PIB, as empresas ver-se-ão obrigadas a dar um enfoque muito grande à eficiência operacional e em tornarem-se ainda mais produtivas (tal como consta no resultado deste inquérito). Em consonância com este objectivo, a maioria dos empresários deste painel revelam que “é preciso ser ágil e inovador para captar oportunidades”. Desta forma, o painel demonstra por um lado um realismo consistente com a situação actual e, ao mesmo tempo, uma vontade de pôr em prática uma cultura (antes da estratégia) de inovação e mudança.

No entanto, é de primordial importância colocarmos a “humanização” na equação. Se não tivermos em mente que a “agilidade e a inovação” têm que servir as necessidades presentes e futuras de todos os stakeholders, desde os colaboradores, passando pelos clientes, fornecedores, consumidores e sociedade em geral, o futuro da empresa para a qual trabalhamos estará decerto comprometido. Boa saúde e bons negócios.

Ler Mais

Artigos relacionados
Comentários
Loading...