XVI Barómetro Executive Digest: A análise de Arlindo Oliveira, INESC

A análise de Arlindo Oliveira, Presidente, INESC.

Como consequência das medidas de mitigação tomadas, muitas empresas e indivíduos conseguiram evitar crises agudas de liquidez, despedimentos em massa e a falência imediata. Apesar disso, continuam a existir fundadas preocupações com a evolução económica a médio-longo prazo, e com a sustentabilidade de muitas empresas quando acabarem as moratórias e os subsídios que estão em vigor. Importa avançar rapidamente com as medidas de apoio à recuperação económica, tornadas possíveis pelos mecanismos aprovados pela União Europeia, mas que estão a sofrer atrasos sistemáticos de implementação.

Por outro lado, é claro que existe significativa esperança que o processo de vacinação permite ultrapassar esta crise num prazo relativamente curto, uma expectativa que é razoável se não viermos a ter más notícias relativamente à eficácia do processo contra as novas variantes do vírus.


Artigos relacionados
Comentários
Loading...