Volume de negócios nos serviços acelerou para 43,6% em abril

O índice de volume de negócios nos serviços acelerou para 43,6% em abril, uma variação homóloga nominal correspondente a 0,5% em março, de acordo com um boletim divulgado esta sexta-feira pelo Instituto Nacional de Estatística (INE).

“O acentuado aumento reflete a comparação com o mês de abril de 2020, fortemente afetado pela pandemia, em que o índice caiu para 73,2”, é referido na mesma nota, sendo que, em comparação com os números de abril de 2019, o índice é ainda inferior em 11,2%.

De acordo com o INE, a variação em cadeia do índice foi 5,9% (3,5% em março), com crescimentos expressivos no Alojamento, restauração e similares (27,2%) e nas Atividades de informação e comunicação (18,1%).

Quanto aos índices de emprego, de remunerações e de horas trabalhadas ajustado de efeitos de calendário, estes apresentaram variações homólogas de -3,4%, 4,6% e 18,5%, respetivamente (-8,9%, -5,2% e -14,1% em março).

O INE destaca o comércio por grosso, comércio e reparação de veículos automóveis e motociclos, com um contributo de 28,8%, o maior para o resultado agregado, originado pela variação homóloga de 48,4% (7,3% em março). Ainda assim, o índice encontra-se 1,8% abaixo de abril de 2019. Note-se que o Comércio por grosso apresentou uma variação de 33,4%, taxa superior em 29,3% à observada no período precedente, enquanto o Comércio, manutenção e reparação de veículos automóveis e motociclos registou um crescimento de 145,0% (22,4% em março).

O organismo refere ainda a secção dos transportes e armazenagem, com uma variação de 44,9% (-12,1% no período anterior), que originou um contributo de 5,1%, tendo sido a segunda secção mais influente. “Nesta secção importa destacar a forte recuperação dos Transportes, com uma variação homóloga de 102,2% (-47,0% em março). O índice deste agrupamento é ainda inferior em 25,5% a abril de 2019”, avançou o INE.

Ler Mais


Artigos relacionados
Comentários
Loading...