Vacina da Pfizer é eficaz contra a variante britânica, indica novo estudo

A vacina contra a covid-19 desenvolvida pela Pfizer e pela BioNTech consegue proteger contra uma variante mais infeciosa do vírus, que foi descoberta inicialmente no Reino Unido e que entretanto se espalhou por todo o mundo, de acordo com um novo estudo divulgado esta quarta-feira.

A investigação, que inclui dados de testes laboratoriais, mostra resultados “promissores” relativamente à eficácia da vacina contra a nova estirpe.

Os resultados foram baseados numa análise do sangue dos participantes nos ensaios, e apresentam uma análise mais extensiva do que a divulgada pela Pfizer na semana passada.

A empresa farmacêutica norte-americana disse, na última semana, que um estudo laboratorial semelhante mostrou que a vacina era eficaz contra uma mutação chave, chamada “N501Y”, encontrada em ambas as novas variantes altamente transmissíveis que se propagam no Reino Unido e África do Sul.

Este último estudo, que ainda não foi revisto por pares, foi ainda realizado em 10 mutações caraterísticas da variante conhecida como “B117”, identificada no Reino Unido.

A variante britânica do vírus, considerada 50 a 70% mais contagiosa do que o novo coronavírus original, continua a espalhar-se pelo mundo e foi detetada, na semana passada, em 60 países e territórios, disse esta quarta-feira a Organização Mundial de Saúde (OMS).

Esta nova estirpe está presente em mais dez países e territórios, comparado com 12 de janeiro, informou a OMS na sua Análise Epidemiológica Semanal.

Ler Mais

Comentários
Loading...