Urgências hospitalares preparam Inverno: Mais espaço físico e maior articulação com centros de saúde

Os centros hospitalares portugueses já estão a preparar o Inverno investindo numa melhoria das condições, como é o caso do Hospital de Santa Maria, do São João e do Centro Hospitalar Lisboa Central, de acordo com o Diário de Notícias’ (DN).

Segundo a mesma publicação, das melhorias fazem parte um aumento dos espaços físicos, o reforço da eficiência de resposta à Covid-19 e outras doenças, bem como uma maior articulação com os cuidados de saúde primários e o respectivo reforço da vigilância desses doentes.

Alexandre Lourenço, presidente da Associação Portuguesa de Administradores Hospitalares (APAH), confirma, ao ‘DN’, que as orientações de melhoria seguidas pelos três hospitais mencionados são semelhantes e prolongam-se ao restante território nacional.

Contudo, o responsável lamenta que não exista actualmente uma estratégia nacional que torne possível uma articulação entre todas as respostas dos serviços de saúde. «Os hospitais sozinhos não vão conseguir lidar com o próximo inverno», afirma citado pelo ‘DN’.

«As urgências foram a principal resposta à covid durante o primeiro impacto [da pandemia], mas esta resposta só já não me parece viável: têm de haver outros pontos de recepção de doentes na rede, como a linha SNS 24 e os cuidados de saúde primários. Caso contrário, as urgências dos hospitais vão ficar completamente entupidas, como já acontece só com a gripe sazonal. Mas isto exige tempo, planeamento e liderança», defende Alexandre Lourenço.

No Centro Hospitalar Lisboa Norte, que inclui os hospitais de Santa Maria e Pulido Valente, foi inaugurado um novo serviço de urgência para a Covid-19. Para além disso Santa Maria conta ainda com um novo parque de estacionamento e aparelhos inovadores que permitem reforçar a resposta sanitária, permitindo receber até 21 doentes em simultâneo.

Já o Centro Hospitalar Lisboa Central, que inclui os hospitais de São José, Santo António dos Capuchos, Santa Marta, Dona Estefânia, Curry Cabral e a Maternidade Alfredo da Costa, tem aumentado o tamanho das urgências, bem como deslocado serviços administrativos para conseguir um maior distanciamento.

Por sua vez, no Hospital de São João, no Porto, fazem-se obras para aumentar a urgência dentro do edifício e vão ser colocados acrílicos entre os doentes, segundo o ‘DN’.

Ler Mais


Comentários
Loading...