UE: Taxa de poupança das famílias registou o maior aumento homólogo de sempre no 1.º trimestre

A taxa de poupança das famílias na União Europeia (UE) registou o maior aumento homólogo de sempre no primeiro trimestre de 2020, numa subida de 3,5 pontos percentuais (pp) em comparação com o primeiro trimestre de 2019), segundo dados do Eurostat, divulgados esta quinta-feira.

A principal razão para este aumento, aponta o gabinete de estatística da UE, é a acentuada redução homóloga da despesa de consumo final das famílias (que sofreu uma redução de 1,7%), em contraste com os aumentos recentes superiores a 2%.

Adicionalmente, o aumento do rendimento disponível bruto das famílias, na ordem dos 2,4%, também contribuiu para o aumento da taxa de poupança.

Segundo apurou o Eurostat, a taxa de poupança das famílias aumentou em todos os Estados-Membros da UE para os quais existem dados disponíveis para o primeiro trimestre de 2020.

Entre os Estados-Membros da UE, o aumento homólogo mais elevado foi observado na Eslovénia, com mais 7,7 pp, seguido pela Polónia, que subiu 6,8 pp e Espanha com mais 6,7 pp.

Em contrapartida, o menor aumento foi registado na Suécia, que aumentam apenas 1,1 pp, na República Checa com mais 2,0 pp e na Alemanha que registou uma subida de 2,2 pp.

A sustentar o aumento da taxa de poupança das famílias está o aumento do rendimento disponível bruto em todos os Estados-Membros da UE. Sendo que a diminuição da despesa de consumo individual das famílias em 10 Estados-Membros da UE contribuiu ainda mais para o aumento das suas taxas de poupança.

Quanto às maiores reduções da despesa das famílias, estas foram observadas na Itália, num recuo de 6,4%, Eslovénia que desceu 5,3% e Espanha com menos 5,2%.

Por outro lado, em seis Estados-Membros da UE, a despesa de consumo individual das famílias aumentou face a 2019T1, os maiores aumentos na Polónia com mais 5,1% e na República Checa que subiu 4,0%.

Ler Mais
pub

Comentários
Loading...