UE quer 20% do mercado global de microchips até ao final da década

Com uma escassez de semicondutores (microchips) a nível mundial, Bruxelas pretende que a União Europeia detenha 20% do mercado global destes componentes até ao final da década, de acordo com a ‘Euronews’.

Com este objetivo em mente, foi criada uma aliança na tentativa de aumentar a capacidade industrial do continente para os componentes, tentando diminuir a discrepância existente num mercado dominado pela Ásia.

Thierry Breton, comissário europeu do Mercado Interno admitiu que o “objetivo é atingir 20% da participação no mercado global em dez anos a partir de agora, o que é suficiente para nossas necessidades”.

“Os EUA estão a tentar chegar aos 30%”, acrescentou, dizendo ainda que é objetivo que os dois continentes representem metade da produção mundial destes componentes.

O comissário europeu do Mercado Interno admitiu ainda que “o que é importante para nós é fazer a produção aqui, na Europa, por forma a garantir a segurança da cadeia de abastecimento”.

A dúvida de que a UE poderá contruir uma nova unidade de produção de semicondutores em breve subsiste. Esta nova aliança estará encarregada por Bruxelas de identificar as necessidades e os pontos mais frágeis da indústria na Europa.

Ler Mais


Comentários
Loading...