Uber volta a despedir mais de 400 pessoas. Agora nas equipas de Produto e Engenharia

A Uber aperta o cinto nas equipas de Produto e Engenharia, avança o Financial Times. Foram 435 empregos, ao todo.

A empresa demitiu 435 colaboradores, o que representa cerca de 8% das divisões de Produto e Enegnharia. No comunicado, o Uber disse ao TechCrunch que contratou de “maneira descentralizada” para acompanhar seu crescimento na era das startups. Agora, a empresa quer-se concentrar em “equipas excepcionalmente de alto desempenho”.

Recentemente, no mês de Julho, a empresa tinha despedido 400 pessoas da equipa de Marketing. Agora que a Uber é uma empresa pública, está sob pressão para conter anos de perdas e se tornar lucrativo. As demissões não causam grande impacto por si mesmas, mas ajudam a optimizar custos e a trabalhar com mais eficiência – e com a Califórnia potencialmente a reclassificar os motoristas como funcionários através de uma nova lei, os custos podem subir facilmente.

Isto não significa que o Uber não está a contratar. Uma fonte do FT afirmou que a empresa suspendeu o congelamento de contratações implementado em Agosto. No entanto, a nova abordagem sugere que não haverá tantas posições disponíveis quanto poderia ter havido no passado.

Artigos relacionados
Comentários
Loading...

Multipublicações

Marketeer
178 restaurantes juntam-se à Rota de Tapas Estrella Damm
Automonitor
As melhores imagens da 2ª Conferência AUTOMONITOR