Turismo mantém crescimento em Novembro à boleia dos residentes

Os estabelecimentos de alojamento turístico receberam 1,8 milhões de hóspedes, que geraram 4,1 milhões de dormidas ao longo de Novembro, atingindo 229,6 milhões de euros em proveitos totais, revelam dados do Instituto Nacional de Estatística (INE), publicados esta quarta-feira.

O número de hóspedes cresceu 12,5% face ao período homólogo. Ainda assim, o crescimento foi mais modesto em relação a Outubro, em que a percentagem compara 5,2%.

Já as dormidas registaram, em Novembro, uma variação de 7,2% em comparação com o mesmo período de 2018 e 1,8% face ao mês anterior. As dormidas de residentes engordaram 14,1%, enquanto as de estrangeiros não foram além de um crescimento de 4,2% (2 763,4). O mercado interno contribuiu com 1 301,2 dormidas.

Os mercados chinês, norte-americano e canadiano registaram os crescimentos mais expressivos. Ainda assim, foi o mercado britânico (16% do total das dormidas de não residentes) que mais cresceu em Novembro (4%).

Neste período, a estada média fixou-se em 2,32 noites, tendo diminuído 4,7%: -1,0% no caso dos portugueses e -5,6% no de não residentes. A taxa líquida de ocupação (35,2%) aumentou ligeiramente.

O mês de Novembro não trouxe só mais turistas e dormidas. Os proveitos totais aumentaram 10,2%, ultrapassando o crescimento de 5,8% no mês passado. Por outro lado, os proveitos de aposento fixaram-se em 164,8 milhões de euros, crescendo 9,3%.

O rendimento médio por quarto disponível aumentou 2,7%, para 32,0 euros. Já o rendimento médio por quarto ocupado atingiu 71 euros, o equivalente a uma subida de 1,4%.

De Janeiro a Novembro, o número de hóspedes cresceu 3,9% face ao mesmo período de 2018, para 66 milhões, revela o INE. As dormidas, por sua vez, cresceram 7,1% em relação ao ano anterior, para 25 milhões.

*Notícia actualizada com mais informação às 11:20

 

Ler Mais
pub

Comentários
Loading...