Trump está mesmo de olho na Gronelândia. Dinamarca reage: «Não está à venda»

A Casa Branca veio confirmar que o interesse aquisitivo do presidente norte-americano pela Gronelândia não esmoreceu e que Donald Trump está mesmo de olho naquela ilha. Mas o território semi-autónomo da Dinamarca não desarma. Insiste que «é um absurdo» e que não está à venda.

Da parte do Governo da Dinamarca, a primeiro-ministra dinamarquesa já reagiu. Frederiksen disse, esta manhã, que a Gronelândia não está à venda, sublinhando que a ideia de vender a Gronelândia aos Estados Unidos é «uma discussão absurda».

«A Gronelândia não está à venda. A Gronelândia não é dinamarquesa, é da Gronelândia. Espero sinceramente que não tenham sido declarações sérias», referiu a governante à estação pública da Dinamarca (DR), quando questionada sobre os planos norte-americanos sobre a compra da ilha, segundo a Lusa.

O presidente dos Estados Unidos confirmou aos jornalistas, em Nova Jérsia, onde esteve de férias, as notícias avançadas pelo “Wall Street Journal” sobre os planos do país para comprar aquela ilha, apontando a ideia como «estrategicamente interessante». Disse, no entanto, que não é uma prioridade.

Mas esta não é a primeira que os Estados Unidos tentam comprar o território. Em 1946, Harry Truman, o então presidente americano, tentou adquirir a Gronelândia por 100 milhões de dólares em ouro. A Dinamarca recusou.

Donald Trump tem uma visita agendada à Dinamarca para os dias 2 e 3 de Setembro.

Ler Mais
Artigos relacionados

Exclusivo MIT - Massachusetts Institute of Technology

Dormir. Factor determinante no desempenho profissional?

Pesquisas mostram que a falta de sono tem várias consequências que podem afectar negativamente o desempenho profissional. Então por que razão tantos locais de trabalho modernos condenam práticas que não ajudam a bons horários de sono?
Comentários
Loading...

Multipublicações