Trump abre a porta a invasão da Síria: «Eles não nos ajudaram na II Guerra Mundial»

Donald Trump não está interessado em impedir a invasão da Síria por parte da Turquia. O presidente norte-americano afirma que os Curdos não apoiaram os Estados Unidos da América com a Normandia durante a II Guerra Mundial, pelo que agora também não merecem qualquer tipo de ajuda.

Porém, a CNBC lembra que cerca de 11 mil militares Curdos morreram em combate pelos EUA contra o ISIS na Síria. Tanto Republicanos como Democratas descordam de Donald Trump e criticam-no por abrir a porta a uma ofensiva militar no território dos aliados Curdos.

Recep Tayyip Erdogan, presidente da Turquia, já fez saber que pretende “limpar” a Síria de terroristas para que os refugiados sírios na Turquia possam regressar a casa. Ontem, a tensão ganhou novos contornos com o início de ataques aéreos. Activistas citados pela mesma publicação indicam que pelo menos sete civis morreram na sequência do ataque turco.

Apesar de não pretender apoiar os Curdos, a administração de Donald Trump emitiu um comunicado em que garante não estar também do lado da Turquia. A Casa Branca afirma já ter deixado claro à Turquia que esta operação é uma má ideia.

Entretanto, Erdogan ameaçou a Europa com uma nova onda de refugiados. O presidente da Turquia afirma que irá empurrar 3,6 milhões de refugiados actualmente no seu país para outros destinos europeus, caso as críticas não cessem.

Artigos relacionados
Comentários
Loading...

Multipublicações

Marketeer
Domino’s Pizza vai deixar quatro mercados europeus
Automonitor
Primeiro Porsche 911: Uma obra-prima alemã