«Tendência de crescimento»: PSP interrompeu 57 festas ilegais nos últimos 15 dias

A Polícia de Segurança Pública (PSP) está a identificar cada vez mais festas ilegais. Nos últimos 15 dias, a força de segurança interrompeu 57 eventos que não estavam autorizados, avança o porta-voz da PSP, Nuno Carocha, à Rádio Renascença. Trata-se de uma “tendência de crescimento”.

No primeiro mês do ano, a PSP registou 70 autos de contraordenação, um número “fora do normal”. “No mês de janeiro, que normalmente é um mês em que há poucas situações deste género, poucas solicitações de ruído e, consequentemente, poucos autos, o ano começou com muitas situações assim”, afirmou Nuno Carocha.

Segundo o intendente, verificou-se “uma inversão da tendência que depois em fevereiro já não se verificou”. Nesse mês, registaram-se apenas 22 autos perante o ruído de vizinhos. No entanto, o número é contraditório, pois não acompanha as ocorrências registadas no que toca a eventos ilegais (57).

“Notamos que existe uma tendência de crescimento e, a título de exemplo, podemos referir que a PSP, entre 15 a 30 de janeiro, registou 33 eventos que não poderiam ser organizados e em que tivemos de intervir para fazer cessar esse tipo de ilícito”, explica.

A seguir, no estado de emergência imediatamente entre 31 de janeiro e 14 de fevereiro, a PSP registou 41 eventos. E entre 15 de fevereiro e 1 de março, 57 eventos. “Nos estados de emergência anteriores, este tipo de registos não chegavam sequer a uma dezena”, adianta o intendente.

Nuno Carocha afirma que a força de segurança vai continuar atenta a este tipo de situações. “Tentaremos antecipar de alguma forma esses movimentos populacionais. Estaremos presentes em termos de fiscalização, em termos de apoio à população também. Multiplicaremos os nossos apelos à população para que sigam as regras e recomendações das autoridades de saúde”, conclui.

Ler Mais

Artigos relacionados
Comentários
Loading...